sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Hoje escrevo-vos com o coração

[e publico para o mundo inteiro ver... porque há coisas que o mundo não precisa de saber mas há outras que preciso tirar de dentro do peito]

Há 4 anos atrás descobri que vinha sendo enganada pela pessoa que amava. Durante uns dias hesitei mas acabei por tomar a decisão mais dificil que alguma vez tomei: decidi que não queria mais aquela pessoa na minha vida. 
Psicologicamente estava de rastos... só eu sei o que passei, nesse último ano, nas mãos da pessoa que me tinha feito promessas vãs.

Das últimas conversas que tivemos ele disse-me que iria apagar o seu perfil de Facebook. Para eu não achar estranho... que essa decisão nada tinha a ver comigo, que era ele que precisava de o fazer apenas por si próprio.
[sim, eu lembro-me dessa conversa como se tivesse acontecido há 2 minutos atrás.... o raio da memória nesse tempo ainda era grande, enorme. 
hoje em dia é uma titica e quase não me lembro do que fiz hoje de manhã]

Tudo muito certo até eu descobrir, meses mais tarde, que quando ele me disse isto já havia criado um perfil novo. Perfil onde me havia bloqueado.
[será que as pessoas que fazem isto acham que os bloqueados não falam com amigos que acabam por descobrir o perfil e que mostram os mesmos aos bloqueados?]

Quando fui verificar (isto porque quase não utilizo essa rede social) também estava bloqueada no Twitter. E hoje confirmei (ao ler um artigo sobre bloqueio em redes sociais) que também fui bloqueada no Instagram (rede social que ainda nem sequer existia na altura dos acontecimentos), portanto ele dá-se ao trabalho de me bloquear nas redes sociais que vão aparecendo com o tempo.

E podem vocês perguntar, com toda a legitimidade: Mas que raio é que isso te importa?

Primeiro
A verdade é que isso me incomoda imensamente! Não por querer saber o que se passa daquele lado... mas porque sinto que ele acaba por ter poder sobre mim. 
Eu nunca poderei ver o que ele tem no perfil dele mas ele, querendo, retira o bloqueio do perfil, vê o que quiser (que tb não é muito no Facebook já que o pouco que publico não é público) e torna a colocar o bloqueio.
Assim, simples e eficiente.
Não sei nem quero saber se o faz. Mas irrita-me perceber que o pode fazer e eu não tenho qualquer aval sobre o assunto.

[já agora, sua santa mãezinha criou perfil no Facebook e também procedeu ao bloqueio da minha pessoa. ups! eu também não devia saber isto, não era?]

Segundo
Ele é que me enganou e eu é que sou tratada como a criminosa? Eu é que sou a excluída, a bloqueada? Porquê? Apenas porque me insurgi contra o que me estava a ser feito? Porque tive respeito por mim própria quando ele escolheu espezinhar-me durante meses a fio?

Percebam que com este texto não quero de forma alguma dizer que pretendo qualquer tipo de contacto com ele. Eu não o quero ver à minha frente nem pintado de ouro nem coberto de chocolate.
Quanto maior a distância que nos separa... melhor!
Mas de cada vez que penso neste assunto, fico virada do avesso pois não acredito que eu tenha feito alguma coisa para merecer nada do que me foi feito... nem antes da separação nem depois.

[agora que já tirei isto de dentro do peito, posso seguir a minha vida habitual]

:P

1 comentário: