sexta-feira, 22 de julho de 2016

Sentimentos contraditórios

Não gosto de ter a sensação de que estou a ser "seguida" por pessoas que sabem quem eu sou mas eu não sei quem elas são.... ou melhor, por norma fico com pressentimentos maus sobre essas pessoas, sobre quem elas são e depois não consigo despegar. Por outro lado também não vou abordar essas pessoas para saber se os meus pressentimentos se concretizam.
Claro que eu sei que isto pode acontecer... afinal de contas eu não bloqueio ninguém, não apago páginas, não mexo nas definições de privacidade.

O meu blog é público para quem o quiser ler, o meu facebook tem privacidade que considero normal (ou seja, é público mas só os meus amigos vêem as minhas publicações) e embora já houvesse uma altura em que a conta de instagram era privada neste momento tornei a colocá-la pública (o intuito de a colocar privada era apenas para controlar o número de seguidores).

Ou seja, não me escondo. Nunca me escondi.... nem nos momentos em que tive vontade de o fazer.

Por isso talvez seja contraditório eu ter estes sentimentos em relação aos meus "seguidores". Não é a todos, como é óbvio. Mas há uns dias atrás tive um pressentimento mau e ainda não consegui sair daí.

E depois.... depois gosto de coscuvilhar quem fez muitos esforços para se esconder mas definitivamente não conseguiu.
Do que me vale? Nada... apenas fiquei com uma lágrima no canto do olho porque vi algo que me foi muito querido e que tantas vezes me confortou quando eu estive numa das piores fases da minha vida.

terça-feira, 5 de julho de 2016

Simplicidade

Cada dia acredito mais que a vida deve ser simples. Não são necessárias grandes festividades pelos momentos especiais, nem muitos bens materiais... o essencial é ter aquilo que nos faz feliz e definitivamente dinheiro ou grandes euforias não trazem felicidade.

Aliás, neste momento acredito exactamente no oposto. Sou muito mais feliz na serenidade... e o dinheiro passou a ser um meio para atingir um fim e menos para comprar bens materiais que me enchem casa e não o coração.

Tudo para dizer que este ano fui muito mais feliz no meu aniversário porque não tive centenas de mensagens de parabéns de pessoas que não se lembram de mim o resto do ano e porque fui fazer uma das coisas que mais prazer me dá... passear!

Talvez um dia eu consiga praticar ainda mais a simplicidade... e consiga viajar apenas com o mínimo essencial! Estou a tentar....