quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Blogosfera

Todos os espaços que se encontram na blogosfera compõem uma sucessão de alegrias, tristezas, sorrisos, choros, etc. etc.

Eu própria tive espaços onde transmiti o que sentia naquele momento e que, mais tarde, acabaram por ficar ao abandono. O mais curioso é perceber, por algo de muito subtil, que houve alteração dos sentimentos que foram jogados ao "vento". Tão depressa se celebra a felicidade de um amor como a prova pública desse mesmo amor deixa de existir.

Hoje "tropecei" na celebração de um amor... para logo de seguida perceber que esse amor deixou de existir sem deixar nenhum aviso no mesmo meio da sua celebração. Apenas deixou de se falar sobre o assunto ou apagaram-se vestígios da sua existência (no espaço "ao lado").

E se concordo com o "deixar de se falar no assunto".... afinal se não há nada para se dizer, deixa de se escrever sobre esse tema.
Já não posso dizer o mesmo sobre o "apagar vestígios". Lamento... isso não o faço. Tudo o que escrevo aqui e nos espaços que tive em tempos são provas do que vivi e do que vivo. Recuso-me a apagar textos, celebrações de felicidade, demonstrações de tristeza e até fotos! 
Se não posso apagar recordações da minha mente porque irei fazê-lo digitalmente?

Em tempos tive alguém que não compreendeu porque eu quis guardar determinadas fotos... eu não compreendo porque as querem apagar! Dá a ideia que não querem aprender com as vivências que têm... que preferem cometer o mesmo erro vezes e vezes sem fim.
Será que são felizes assim?
Eu não sou... eu não seria feliz na procura infrutífera de tentar apagar memórias.
Eu sou feliz a assumir que erro e que quero aprender com os erros que cometo. Eu sou muito mais feliz a aprender com as armas que a vida me dá. 

2 comentários:

  1. Sou do tipo que descreveste: quando uma relação acaba, apago as fotos dessa pessoa. Mantenho os posts - nunca apaguei um post na vida, por mais vergonha que me dê anos depois - mas fotos, nunca ou raramente as quero rever.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu não apago nada... fico com tudo. na altura não consigo ver porque magoa, mas sei que ultrapassei quando consigo olhar para aquelas imagens e não sinto nada!

      Eliminar