segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Olhos

Dizem que o olhar é o espelho da alma mas eu tenho um problema com o meu olhar...

Quando me perguntam, de que cor são os teus olhos? Eu fico mais ou menos assim:



São castanhos? Não.....
São verdes? Não....

O problema é que, na língua portuguesa, não existe uma palavra para definir a cor dos meus olhos.
Há dias em que são castanhos, há dias em que são verdes, há dias em que são castanhos raiados de verde, há dias em que são verdes raiados de castanho, há dias em que são mais escuros no exterior da iris e mais claros no interior.... etc etc etc
Estão a ver o problema?

Ainda assim, a lingua inglesa tem uma palavra para definir a minha cor de olhos: hazel eyes.

Aqui fica a definição:
Hazel eyes are described as appearing to change color from green to brown, or as an iris that has two different colors. For example, perhaps the ring near your pupil is green, but it fades to brown closer to the perimeter of the iris.

Pronto, quando me perguntarem da próxima vez digo que são olhos de avelã.... e o resto que se desenrasque!

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Mensagem dirigida ao:

utilizador com o IP nº188.83.71.83 

Agradeço o interesse pela minha pessoa, mais concretamente pelo acesso à minha conta do google.
No entanto dispenso que alguém que não sei quem é ande a bisbilhotar na minha caixa de correio, no meu blogger ou seja lá onde for que andaste.
Se queres saber alguma coisa sobre mim, pergunta-me e verás que sou mais honesta nas minhas respostas do que provavelmente estarás à espera.

Ass. Sofia

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Porto

No sábado passado, ao início da noite, fiz um percurso pouco habitual. De carro, percorri a marginal de Gaia em direcção ao Porto.
Durante o percurso fui admirando a silhueta que se descobria perante os meus olhos. As luzes, os edifícios, o rio, as pontes, ....
Enquanto fui admirando a paisagem que se "construía" perante os meus olhos percebi que por mais que eu viaje, por mais que eu assente (temporariamente) em terras não portuenses, o meu objectivo a longo prazo é morar na minha terra de origem.
Não quero morar nas cidades que a rodeiam. Morar na Maia ou em Matosinhos ou em Gaia não me vai ser satisfatório.
Eu quero morar no Porto!! Só isso me vai trazer satisfação nesse campo.
Eu sou paciente.. eu hei-de conseguir! ;)

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Não fiquei por terras italianas

Eu voltei, estou bem e recomendo-me... apenas ainda não tive cabeça para voltar ao espaço blogosférico.
Mas eu volto! Prometo! :)

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Tu

Tu vieste de mansinho e entraste no meu mundo. Olhaste-me nos olhos e viste o que os outros não vêem. Tocaste a minha alma quando eu não deixo que ninguém o faça.
E no momento seguinte fugiste. Presumo que também tenha sido demasiado intenso para ti. Tal como foi para mim. Eu fugi na direcção contrária.

O que poderia eu fazer se não fugir de ti e do teu olhar? O que poderias tu fazer? Nada... nada mais havia a fazer.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Sinceramente, isto já começa a ser demais!

Oh gente! Onde raio é que aprenderam que para atrair alguém têm de lhe atirar pedras???

Aprendam comigo... MIMOS!! Se querem conquistar alguém dêem-lhe MIMOS!

É certo que o Fernando Pessoa dizia que podemos construir um castelo com as pedras que a vida nos dá mas eu já tenho o suficiente para construir o castelo, pavimentar os acessos e ainda devo conseguir fazer um anexo bem jeitoso para hospedar os convidados.

Vou só ali inspirar e expirar e já volto!

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Notícias que nos colocam um sorriso nos lábios


<Há mais de 20 anos que José Gutierrez trabalha na recolha de lixo em Bogotá, Colômbia. A profissão faz com que se cruze com dezenas de livros por dia. Gutierrez decidiu resgatá-los do lixo e criou uma biblioteca em sua casa que conta já com mais de 20 mil livros que coloca à disposição das crianças mais desfavorecidas, para quem os livros são um luxo.

Porque a mente também se deve alimentar.

Da minha banda sonora #90


quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Ânimo

Uma pessoa acorda e verifica que lá fora está a chover. Sim, a chover em pleno Agosto!

O que faz para levantar o ânimo? Vai ver a metereologia do primeiro sítio por onde vai passar daqui a uns dias e depara-se com isto:


Aiiiiiiiiiiiiiii

Posso ir já para lá?

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Actor!

Actor é aquele que sente, o que transmite o que lhe vai na alma mas que ao mesmo tempo enverga uma máscara intransponível. Porque nem tudo pode ser partilhado com o público.

Os bons actores que conheço são pessoas marcadas pela vida. São pessoas que vivem intensamente cada momento. São aqueles que não têm medo de viver mesmo que isso signifique saírem  magoados uma e outra vez. Ou então têm medo... mas fingem que não têm! E lançam-se sem rede.

Por vezes, tudo é tão intenso que acaba por ser difícil chegar ao fim de um trabalho e dizer um "adeus" ou um "até já" (queremos sempre que seja um "até já" mas nem sempre o é).
Primeiro porque aqueles colegas que nos acompanharam durante todo o processo acabaram a fazer parte da nossa família. Segundo porque aquela personagem passou a fazer parte de nós. Simplesmente dói demais deixar a família e uma parte de nós no passado para buscarmos novas experiências.

Eu não me sinto uma boa actriz. Sinto que desabei antes do tempo. Sinto que desiludi quem me acompanhava. Ou então desiludi-me a mim mesma porque achava que tinha estrutura para aguentar mas quando me vi numa rede de emoções fortes descobri que não consigo.
Não fui capaz de dizer o tal "até já" (ou será que vai ser um "adeus"?) e arrependo-me disso desde o momento em que o fiz. Estive quase a voltar atrás mas já era tarde. A decisão estava tomada e não havia nada a fazer.
Agora é viver com essa decisão. E olhar para trás com um sorriso nos lábios e uma lágrima no olho.

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Aqueles que passam por nós não vão sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós! 
(Saint Exupéry)

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Da minha banda sonora #88


Obrigada pela recomendação (you know who you are)!!

Abraços

Gosto muito de abraços, daqueles bem apertados e sentidos.
Ter quem mos dê logo pela manhã é qualquer coisa de maravilhoso! :D

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Buraco sem fundo

A natureza humana é imprevisível. Tão depressa estamos a olhar o sol como estamos a cair no buraco da Alice. Um buraco sem fundo e cheio de escuridão.


Não sabemos quando e se iremos atingir terra firme onde colocar os pés. Tudo é uma incógnita!

Mas há um dia em que os pés tocam o chão, onde voltamos a olhar o sol e tudo volta à normalidade.


Até que o ciclo vicioso que é a nossa vida se repita novamente.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Em tempos...

Em tempos tive alguém que me disse que eu tinha sempre tudo o que queria. Mas isso não é verdade. Nem sequer consigo compreender muito bem de onde veio essa afirmação na altura em que foi dita.

Tudo isto para dizer que estou aqui em indecisão sobre o que fazer no final do dia... Tinha planos alinhavados que parece que não se vão concretizar (porque não consigo convencer a outra parte), a 2ª opção que eu queria estraga ali uma série de coisas por isso também não pode ser, por isso parece que vou fazer a 3ª opção.

Na realidade não era o que eu queria... mas é o que posso fazer.

Em modo serviço público de divulgação de cultura #106

4 e 5 de Setembro, Avenida dos Aliados, Porto

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

É tão isto!

"Mereço alguém que não abandone a conversa mesmo quando não mais tiver assunto pra continuar. Alguém que faça questão de sentar ao meu lado, que reverse o olhar, o abraço e a vida pra mim, que sempre encontre um espaço e um tempo pra me encaixar mesmo que a rotina seja bagunçada e o tempo curto demais. Alguém que saiba que amar não é obrigação, que zelar é um gesto importante e que o amor não se acaba com os erros. Alguém que tenha paciência comigo, que aceite o meu atraso porque sempre fui indeciso em escolher a melhor roupa pra não fazer feio. Alguém que me faça bem, que me tire da cama e me apresente aos lugares, aos amigos e ao mundo. Alguém que acaricie minha nuca e que, ao mesmo tempo em que me olha, diz com um só sorriso que sou importante sim. 

Alguém que não tenha vergonha, nem orgulho, que some e não suma, que fique e não desapareça. Alguém que encontre nos piores momentos uma lição, e que nos melhores momentos encontre sempre um bom exemplo pra melhorar nossa relação. Não mereço alguém que não sabe o que quer, mereço alguém com certezas. Mereço alguém que seja sincero comigo e principalmente, que se entregue por inteiro porque eu não estou aqui pra receber metade de ninguém. 

Alguém que chegue logo, que sempre adie a hora de ir, que fique pra agora e que vá só depois que a saudade se acalmar só um pouquinho. Alguém que não desista de mim e que me faça sentir que sou realmente importante e necessário."

Lido aqui.

Da minha banda sonora #85


A dançar logo pela manhã!
BOM DIA!!!!!!

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Felicidade


Felicidade é fazermos o que nos apetece quando nos apetece. É podermos cantar quando ouvimos uma música que nos agrada ou mexer o corpo quando ouvimos os bombos a tocar.
Felicidade é ter o peito cheio de bons sentimentos, o coração a bater descompassadamente e a barriga com borboletas esvoaçantes.
Felicidade é estarmos com pessoas que nos colocam sorrisos nos lábios e que nos abraçam e beijam sem pudor.
Felicidade é deixarmo-nos enfeitiçar pela Lua. É olhar o mar até ao infinito. É fechar os olhos e ouvir o barulho das ondas a chegar à praia.
Felicidade é deitarmo-nos na relva, fecharmos os olhos e apenas ouvirmos o chilrear dos pássaros.
Felicidade é estarmos com as pessoas que nos querem bem... hoje, amanhã e para todo o sempre!

terça-feira, 28 de julho de 2015

Desculpas

Dizem que mais depressa se apanha um mentiroso que um coxo e têm razão... Eu posso tardar a perceber o que se passa à minha volta mas quando abro os olhos tudo se clarifica.

 Ainda me hei-de cruzar com um homem que não seja cheio de desculpas esfarrapadas e (ainda pior) de mentiras. Se é que esse homem existe! (eu desconfio que não...)

quinta-feira, 23 de julho de 2015

terça-feira, 21 de julho de 2015

Velhice!

Quando é que percebes que estás cada vez mais velha? Quando a filha mais velha da tua amiga faz 6 (S-E-I-S) anos.

Pensar no ponto em que a minha vida estava quando ela nasceu, a reviravolta que deu e o ponto onde me encontro agora é qualquer coisa de surreal!!!
Nunca, mas NUNCA pensei que passados 6 anos estaria no ponto em que estou agora.
Se é melhor ou pior que aquilo que alguma vez sonhei? Tem pontos positivos e pontos negativos... essencialmente é apenas diferente.

terça-feira, 14 de julho de 2015

Tu e eu, eu e tu, nós e um dia quem sabe!

Sabes que o efeito que tens sobre mim é enebriante. Rodeias-me e encantas-me como ninguém. Fazes com que se soltem borboletas na minha barriga só de saber que pensas em mim e em ti e em nós.

Quero-te mas não te quero, queres-me mas não me queres.... Temos uma dança constante de encontros e desencontros. Entras e sais do meu espaço a teu bel prazer e sem pedir qualquer licença. E eu sorrio ao te ver chegar.
Quero que estejas aqui mas ao mesmo tempo desejo que te vás embora. Porque estares aqui pode levar a um sofrimento que não me permito sentir.

Brincas comigo ao mesmo tempo que eu brinco contigo. E ficamos assim... apenas e só assim.

Mas quem sabe se um dia não será diferente? Se não haverá um dia em que nos busquemos sem artifícios, sem culpa, sem julgamentos.

Talvez, quem sabe, um dia!

Da minha banda sonora #81


Nota-se muito que estou em modo Verão?

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Gosto!

Gosto de pessoas decididas e que arriscam.
Gosto de pessoas corajosas.
Gosto de pessoas humildes.

Gosto muito pouco de quem acha que pode brincar com as outras pessoas como se de bonecos se tratassem!

Mas, é claro, isto são (apenas e só) os meus gostos.... ;)

terça-feira, 7 de julho de 2015

Juro!

Juro que se pudesse abolia a possibilidade de se seguir blogs de forma anónima. (tal como não permito comentários anónimos aqui no tasco)

Só assim em jeito de desabafo...

Posto isto, siga a transmissão no registo habitual.

terça-feira, 30 de junho de 2015

Olhar

O que diz o teu olhar quando me vê?

Diz aquilo que a tua boca desmente e os meus ouvidos não querem ouvir.
Os teus olhos são mais sinceros do que aquilo que julgas... e acabam por te atraiçoar!
Provavelmente não percebes o que te digo mas isso não me importa. O que me importa é que as minhas decisões (por muito dolorosas que sejam... ou então não) me trazem paz!

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Sacudir poeira

Há alturas para tudo...

Por vezes é preciso levantar a cabeça, olhar em volta e sacudir a poeira que se acumulou ao longo do tempo. ;)

domingo, 21 de junho de 2015

Saudades...

Hoje tive saudades de 2 coisas da República Dominicana:

1º a areia que não queima nos pés,

2º a temperatura da água do mar.

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Charlie ou a liberdade de expressão? (o post que devia ter sido publicado há meses atrás)

Charlie? Mas afinal quem é o Charlie?
Para as(os) Sarah Pahlin's deste mundo... não, não estou a falar sobre o Charlie Brown. Estou a falar sobre Charlie Hebdo. E não, não é uma pessoa nem uma personagem de um qualquer romance. Charlie Hebdo é apenas um jornal. Um jornal satírico, é certo. Daqueles que publica caricaturas onde são representadas os mais variados aspectos da nossa sociedade contemporânea.
Se tocam em pontos sensíveis da nossa sociedade? Claro! É precisamente isso que faz as vendas dispararem.
O que vende mais do que a controvérsia?

Na altura em que este tema fervilhava nas redes sociais acabei por "tropeçar" neste artigo. Basicamente o Michael Deacon defende que os muçulmanos (os que cometem as atrocidades como a que aconteceu na redação do Charlie Hebdo) apenas fingem sentir-se ofendidos pelas caricaturas publicadas nesse tipo de imprensa. Porque na verdade esse tipo de muçulmano não está propriamente interessado no profeta Maomé mas sim em cometer homicídios atrozes alegando o seu nome.
O problema desse tipo de muçulmano é que mancha o nome de TODOS os muçulmanos. Este tipo de muçulmano faz com que os "não-muçulmanos" se virem contra uma religião onde a maior parte não são tarados fanáticos que andam a dar tiros às pessoas com quem se cruzam na rua.

E aqui ponderamos onde começa e onde acaba a liberdade de expressão. Será que liberdade de expressão é simplesmente dizermos o que nos vai na mente mesmo que isso signifique possíveis ofensas a terceiros? Será que devemos agir de forma atroz contra quem tem a coragem de fazer a sua vida a parodiar toda a sociedade? Será que quem comete essas atrocidades não percebe que as supostas ofensas a que se agarram seguem em todos os quadrantes da sociedade?

Para terminar, houve um grande movimento invocando Je suis Charlie. Eu não aderi. Não por não me sentir sensibilizada com os acontecimentos mas porque sei que não sou Charlie e por isso não me sinto legitimizada para invocar o seu nome para me definir.
Eu sou apenas a Sofia. Uma no meio da multidão.
Charlie é o que se destaca da multidão (a questionar toda a sociedade) e por isso tem a minha total admiração.

Desabafos

Li na tua cara que gostavas que tivesse desabafado contigo mas o que vai dentro do meu âmago não é passível de ser expresso em palavras. Naquele momento querias que fizesse de ti meu confidente. Querias que falasse contigo sobre as atitudes que tomei e que sei que tiveste conhecimento através de terceiros... o problema é que tudo é mais complexo do que o que algum dia poderás imaginar. Talvez um dia eu fale contigo sobre o assunto. Talvez as situações passem a ser simples. Provavelmente não!

Neste momento, a minha cabeça assemelha-se a um novelo de lã que acabou de ser desenrolado por um gato. Não há ponta por onde lhe pegar... Talvez um dia eu consiga falar contigo, mesmo que não consiga achar a tal ponta que ajudará no enrolar do novelo.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

domingo, 31 de maio de 2015

Coisas simples

Gosto de me deitar na relva, de fechar os olhos e deixar que  o sol me beije o rosto e o corpo. O cérebro fica vazio de pensamentos e apenas me deixo levar pela boa sensação que o momento me proporciona.

Gosto de parar e ouvir a música que me envolve.

Gosto de coisas simples... para complicado já basta o resto da vida.

sábado, 16 de maio de 2015

Vive o momento

Carpe Diem

Não vale a pena olhar para o passado ou tentar prever o futuro. Há que, simplesmente, aproveitar o presente com tudo aquilo que ele nos dá.

Sou muito sincera. Tinha ideias para escrever muito mais sobre o assunto... mas acho que vou simplesmente viver o momento! :)

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Dos locais onde (não) fui feliz

Talvez eu não me insira propriamente na norma.

Quando não sou feliz num local simplesmente não me inibo de lá voltar. Muitas vezes até me obrigo a voltar porque não quero ficar limitada nos meus movimentos apenas por acontecimentos menos agradáveis.
Se as recordações menos felizes me assaltam a mente quando volto a esses locais? Muitas vezes.... mas tudo acaba por desvanecer.

Ontem voltei a um local onde não fui feliz. Já lá tinha ido várias vezes, tanto sozinha como acompanhada. Até com a companhia que levava ontem.

Mas houve algo ontem que despoletou as más recordações. Talvez o facto de estar um dia muito semelhante ao dia em que tais acontecimentos ocorreram.
Não verbalizei essas recordações menos boas e mantive o sorriso.
Deixei-me levar pela construção de novas recordações. E estas novas recordações são felizes.

Por isso, eu posso não estar dentro da norma... mas o certo é que consegui transformar um local onde tudo era negro num local cheio de felicidade.

sábado, 2 de maio de 2015

Ainda sobre a beleza

Há alguns dias fui contactada por um colega meu que é scouter de uma conhecida agência de modelos.
Primeiro achei que ele tinha enviado a mensagem de forma genérica para os seus contactos (até pensei partilhá-la)... mas ao ler melhor o que ele me tinha enviado percebi que a mensagem me tinha sido dirigida pessoalmente.

Sendo que sou baixa (tenho 1.60 m) e já passei a barreira dos 30, achei sinceramente que ele se tinha enganado a enviar a mensagem.

Respondi-lhe para tentar perceber se efectivamente isso tinha acontecido...

Pois posso dizer-vos que fui agradavelmente surpreendida.
Segundo o que me foi transmitido eu encaixo perfeitamente no perfil que a agência em questão se encontra à procura. Confesso que isso me deixou radiante. Não por ter dúvidas da minha beleza mas porque, para mim, esta informação significa que o futuro da moda poderá estar a mudar.
A minha esperança é que, um dia mais tarde, eu olhe para as modelos e passe a ver alguém com quem me identifique ou que identifique com as mulheres que me rodeiam,

Infelizmente não posso fazer as provas (sem compromisso) pois essas são em Lisboa e durante a semana. Deslocar-me a Lisboa durante a semana é-me completamente impossível por isso a minha "carreira de modelo" vai ficar em suspenso. Mas quem sabe um dia! ;)

quarta-feira, 22 de abril de 2015

30 horas!

Não, eu não preciso de dias de 48 horas. Eu só preciso de dias de 30 horas.
Será que há algum ser divino que atenda o meu pedido?

É que entre trabalho, ginásio, curso, todo o tipo de lida doméstica, família e algum (pouco, muito pouco) divertimento, começa a sobrar pouco tempo para dormir.
Sim, as 6 horas diárias que estou a pedir seriam utilizadas para dormir! Estão a perceber o quão desesperada estou a ficar???

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Beleza

Leio uma notícia que anuncia que há uma nova sensação nas passerelles mais conceituadas do mundo. Uma adolescente (desculpem-me mas com 17 anos eu não considero que seja uma mulher) que dizem ser de uma beleza rara.
 
Observo as fotos que acompanham a referida notícia e vejo uma "criatura" magra que mete dó, com cara achatada e orelhas demasiado grandes para a cara que possui. Depois de ver essas fotos só consigo interrogar-me onde raio está a tal beleza rara? Dizem que tem feições simétricas e isso, segundo estudos que já li anteriormente, é um dos factores que nos faz determinar a beleza de alguém. Mas é apenas um dos factores... e eu, ao olhar para aquela rapariga, só consigo ver "algo" de muito estranho e que não tem características que eu considere belas (mas isto é uma opinião pessoal).
 
Toda esta reflexão leva-me a outro assunto que já debati com algumas pessoas e que, cada vez mais, acredito ser verdade.
Os grandes estilistas ODEIAM as mulheres.
Que outra razão encontram para que as modelos sejam autênticos cabides a quem qualquer trapinho não assenta em condições porque só têm ossos a espetar da pele? Ou que tenham feições completamente andrógenas?
Eu sei que estou a generalizar e fazer generalizações é extremamente perigoso mas, ultimamente, estes têm sido os exemplos de "grandes modelos" que se vêm nas passerelles e simplesmente fico a olhar sem saber muito bem como reagir.
 
O problema nisto é que estes passam a ser os modelos que a sociedade admite como beleza. São os modelos que nós, mulheres, olhamos com admiração e desejo de replicar. Queremos ser magras ao ponto de se verem os ossos, queremos ter feições estranhas, queremos ser algo de muito diferente daquilo que somos... só porque nos dizem que isso é belo.
Por muito que não queiramos, acabamos sempre por ser um produto da sociedade e por ser influenciados por estas opiniões dos "especialistas em beleza".

Mas sabem o que vos digo? Nós somos todas bonitas mas não tendo feições andrógenas e não se vendo os nossos ossos. Por isso, mulheres deste mundo, gostem de vós próprias e uma grande parte dos vossos problemas se irá dissipar.


sexta-feira, 3 de abril de 2015

quarta-feira, 4 de março de 2015

Óscares 2015

Nos últimos tempos tenho visto os filmes nomeados para as categorias "maiores" dos Óscares.
Ainda me falta ver alguns...

Mas o que posso dizer é:
* há filmes excepcionais, daqueles que só pensas que o prémio deveria ser passível de ser dividido,
* há filmes banais, com interpretações do outro mundo e que te fazem sentir que o prémio foi muito bem atribuído,
* e depois há os filmes banais, com interpretações que não se destacam em nada e que não consegues perceber porque raio nomearam aquelas criaturas para o Óscar quanto mais ainda lhe atribuíram o prémio.

E para já é isto! :)

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Introvertida

Sempre me considerei introvertida... porque sempre fui pacata e sossegada, com mais vontade de que me deixassem no meu canto do que me viessem "chatear".
Mas depois tinha o teatro. Aí eu fazia o que me apetecia sem nunca olhar ao ridículo (coisa que a maior parte das pessoas tem medo quando está em cima de um palco).
Mesmo assim nunca deixei de me definir como introvertida.

Até há muito pouco tempo... Há muito pouco tempo percebi que sou um mix de intro/extrovertida.
Se por lado tenho um lado mais pacato e, até por vezes, de bichinho de mato. Por outro gosto de conhecer gente e de me dar a conhecer. Gosto de fazer amizades "fáceis"... tanto como gosto das minhas amizades construídas há anos e anos.
Gosto de sair de casa e não ser completamente incógnita (perceber que gostei de ser incógnita durante a minha adolescência já magoou mais do que seria de esperar). Gosto de ir na rua e conhecer meio mundo e que meio mundo me conheça a mim. Gosto de parar e falar com as pessoas com quem me cruzo.
Gosto que pessoas insuspeitas, do nada, me digam que querem estar comigo!

Por isso, se calhar, não sou assim tão introvertida como achei que era toda a minha vida....

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Música

Em minha casa apenas o meu pai gosta de ouvir música. Música clássica e música popular portuguesa são as suas favoritas. Mas cantar não é algo que se faça lá por casa. Acho que nunca ouvi os meus pais cantarem nenhuma canção... a não ser o típico "parabéns a você" nas devidas ocasiões.

Por isso, enquanto crescia, não fui habituada a cantar.
Gosto de música mas nunca procurei muito mais do que o "circuito comercial" me traz. Até houve uns tempos em que me desviei muito da música.

Ainda assim, em miúda fiz audições para cantar num coro e fui aceite... mas foi um projecto que não seguiu em frente. Na faculdade, fiz parte do coral de engenharia durante um período de tempo muito curto. E há 2 anos atrás andava entretida a ter aulas de canto.

Por isso, apesar de me resguardar muito pois acho que sou muito fraquinha (e cada vez mais fraquinha pois já não tenho o apoio da minha querida Celeste), hoje eu canto muito em casa e no carro. E graças ao Spotify tenho encontrado muitos artistas diferentes que não conhecia e de quem gosto.

O bichinho da música está cá... só é pena não o ter aperfeiçoado mais! Mas nunca é tarde para se fazer o que se gosta (mesmo que seja meio às escondidas...).

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Idade

Claro que qualquer mulher gosta que lhe digam que parece ter menos idade do que aquela que realmente tem... e eu não sou excepção.

Por isso, se alguém me diz que pareço ter 26/27 anos (sim, SOG, estou a falar de ti) é caso para eu ficar babada... afinal tenho quase mais 7 anos que a idade anunciada.

Mas a questão que se coloca é: a que se deve essa "juventude"?

No meu caso, eu diria que a genética é um ponto muito importante.

O senhor meu Pai (do "alto" dos seus 75 anos) quase não tem rugas, já a senhora minha Mãe (com 72 anos) tem bastantes mas que se devem essencialmente a uma perda de peso acentuada que aconteceu há uns anos.... antes desse acontecimento também tinha muito poucas.
A senhora minha Irmã (15 anos mais velha que a je) praticamente não tem rugas.. só mesmo as de expressão em redor dos olhos.
Por isso, parece-me que estou muito bem lançada para enfrentar o avançar da idade... e espero que continuem a dizer que ainda pareço estar nos 20's. :)

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Do regresso

Passei dois meses e meio (mais coisa menos coisa) a pensar no regresso que nunca mais acontecia. Da falta que tudo me fazia. Da vontade que tinha de voltar.
O regresso acontece.... e passado meia hora já estou a considerar seriamente a possibilidade de como fugir dali o mais rápido possível (coisa que não fiz) e que só posso ser masoquista para ter passado dois meses e meio a sonhar com este regresso.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Pode até parecer...

Às vezes parece que este blog anda meio ao abandono quando comparado com outros tempos... mas o problema é que, ultimamente, começo a escrever e é raro conseguir acabar.
Se vos disser quantos rascunhos tenho aqui e quantos ficheiros com textos inacabados tenho espalhados pelos meus meios de armazenamento, vocês não se iriam acreditar.

Acho que vou olhar para a lista e ver se me inspiro para acabar qualquer coisinha...

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Qual a melhor forma de não dar pelo tempo passar?

Pensar nas férias de Verão e ter a brilhante ideia de planear um itinerário com (nada mais, nada menos) 5 voos para cerca de 15 dias de viagem.

E depois disto... vou dormir!

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Eh lá!

Já uma pessoa não pode vestir uma saia um "bocadinho" mais curta e é logo assediada pelAs colegas de trabalho... :D

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Maquilhagem

Eu? A dar dicas de maquilhagem? Preparem-se que o mundo vai acabar...

Estão a ver aquele produto que muitas vezes pensamos (pelo menos eu pensava) que não resulta, que é apenas um mero truque de publicidade?

Pois bem... ontem fui a uma loja muito conhecida de maquilhagem (não, não vou fazer publicidade) porque queria comprar um pincel próprio para fazer umas experiências.
Entrei na loja e fui interpelada por uma funcionária. Coitada! A rapariga devia estar mesmo a precisar de vender já que me mostrou a loja INTEIRA. (e eu estava com paciência e não rosnei como habitualmente)
Uma das coisas que ela me aconselhou a usar foi um primer para sombra de olhos. Disse-me a moça que eu ia notar muita diferença.
E eu olhem... trouxe mesmo o produto para casa (mas deixei lá o pincel, as experiências vão ter de esperar).
Hoje de manhã toca de experimentar... e não é que aquilo dá mesmo resultado!!!! A sombra que costumo colocar e que, chegando ao fim do dia, já não se vê vestigio... hoje estava na pálpebra praticamente intacta após quase 10 horas desde a sua aplicação!

Por isso minhas amigas.... toca a irem comprar primer para sombra de olhos (se é que eu não fui a última pessoa a descobrir esta maravilha).

Opiniões

Sim, eu tenho opinião sobre o estado do nosso SNS e sobre os médicos e enfermeiros que nele trabalham.

Sim, eu também tenho opinião sobre os atentados em Paris, sobre os cartoons satíricos, sobre a liberdade de expressão e sobre o Charlie Hebdo.

Mas sabem que mais?
Deixem as coisas acalmar e depois eu escrevo sobre esses assuntos. Pode ser?

Mistérios da natureza

Como disse no post anterior, passei uma grande parte do ano de 2014 doente.

Ele foram gripes daquelas bravas com febre alta, dores no corpo, má disposição, garganta inflamada, antibiótico e tudo a que uma gripe pode dar direito.
Ele foram inflamações várias e a desenvolverem-se enquanto tomava antibiótico seguido de outro
antibiótico. Estive 3 semanas a tomar antibiótico praticamente sem interrupção… pelas mais
variadíssimas razões! Acabava um, ia ao médico por outra maleita e toca de tomar outro diferente
porque nitidamente o anterior não tinha atacado o que era necessário atacar.
Ele foram contraturas musculares com direito a relaxantes musculares de tal forma “potentes” que o farmacêutico quando mo vendeu só disse “não tome isto mais de 3 dias! se mantiver os sintomas, vá novamente ao médico”.

Fazendo um balanço por alto:
* tomei, pelo menos, 4 antibióticos diferentes (é raríssimo eu tomar antibiótico),
* perdi a conta ao número de analgésicos ingeridos,
* e de pomadas aplicadas,
* também perdi a conta dos médicos que consultei entre centro de saúde, consultórios, hospitais
privados e hospitais públicos,
* no final do ano tive direito a operação com internamento e tudo (foi só assim para acabar o ano em grande).

O interessante no meio disto tudo é a diferença para 2015. Quer dizer, não necessariamente para o ano de 2015 (esse ainda é imprevisível) mas para a temporada de Outono/Inverno de 2014/2015.
Acho que não estou a exagerar se disser que toda a gente à minha volta já teve uma constipação ou uma gripe ou uma dor de garganta ou qualquer coisa típica desta época do ano. Acrescento que, pelo menos 1 vez por semana (com os feriados foi mais), tenho de ir a uma urgência hospitalar para fazer um serviço de enfermagem. Ou seja, estou sujeita a um ambiente contaminado de forma muito regular…

E o que posso dizer quanto ao meu sistema imunitário? Está a funcionar na perfeição! Nem uma
tossezinha para me queixar de estar doente, nem um pinguito no nariz, NADA!

Espero que este seja um bom presságio! É que entre as minhas maleitas e as maleitas dos que me
rodeiam, o ano de 2014 não foi lá muito amigo

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Fim/ início de ano bla bla bla whiskas saquetas!

Dizem que, chegando ao último dia do mês de Dezembro, o ano muda e por isso devemos fazer um balanço do ano que acaba e uma lista de objectivos a atingir no ano que se inicia.

Como até sou uma moça bem mandada vou fazer qualquer coisa que se assemelhe com isso.

Ora então, quanto ao ano que ontem terminou:
* foi um ano com altos e baixos;
* participei em projectos de teatro e reacendi uma chama que se encontrava adormecida;
* estive doente uma grande parte do ano;
* fiz 3 viagens "grandes" (Madrid, Londres e Punta Cana);
* saí do continente europeu pela primeira vez na vida... e foi logo para atravessar o Oceano Atlântico;
* não cumpri com a minha promessa de passar o aniversário longe porque nesse dia estava tão doente que o passei de cama completamente "drogada";
* redescobri que o meu coração não é feito de pedra;
* comprovei que sou muito mau feitio (e tenho de admitir que quem me atura merece um lugar num sítio bom);
* li e escrevi muito pouco.

Quanto ao ano que hoje inicia:
* quero ter saúde;
* quero regressar às aulas de teatro (com a complicação que tem sido a minha vida nos últimos meses, estou desde Setembro para o fazer e ainda não consegui);
* quero regressar ao ginásio (nunca pensei que ficar parada me custasse tanto);
* quero ir tirar um curso de teatro em Londres;
* quero passear pelo meu país;
* quero cumprir com a promessa de passar o meu aniversário num qualquer local longe (para já as possibilidades são Paris, Praga, Funchal ou Ponta Delgada);
* quero ler e escrever mais.

Basicamente quero fazer tudo aquilo que me faz uma mulher FELIZ!!!