quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Disponibilidade emocional

Ontem vivenciei uma situação que, quando comparada com a minha "vida anterior", só me causa estranheza e surpresa. A afeição que, hoje em dia, me é demonstrada por pessoas que nem sequer estão "perto" é algo que só me pode deixar perplexa. Dei tanto e recebi tão pouco de quem estava ao meu lado que, perceber que não tem de ser assim, deixa-me completamente aparvalhada e sem saber como reagir.

Comentei isto com uma amiga que apenas me respondeu "isso apenas tem a ver com a disponibilidade de cada um". Pois, racionalizar isso quando estamos embriagados com aquilo que achamos que é amor é que é mais complicado.

Mas pronto, agora sei o que é ser valorizada por alguém... por isso a partir de agora só me vou contentar com mais e nunca com menos! :)

João #0

Nome de menino, nome de homem.
É o teu nome. O nome que os teus pais escolheram para ti.
Não te consegues imaginar com outro nome nem consegues imaginar como há outras pessoas que têm o mesmo nome que tu.

João és tu e mais ninguém.

És filho, irmão, primo, amigo, conhecido, colega de trabalho,... Serás marido, pai, avô, ...
Tens nas mãos a possibilidade de escolheres o que queres ser na vida porque o limite é o horizonte que os teus olhos alcançam. Tens a possibilidade de escolheres ser feliz e não poderás escolher qualquer outra solução.
A imaginação não tem limite para o que podes ser... quando o quiseres ser!

Por isso, olha em volta, e descobrirás todo um mundo de possibilidades!

E depois...

E depois de 2 comprimidos de antibiótico (dos 16 que terei de tomar), já consigo engolir sem me parecer que tenho vidros na garganta!
Thank you Lord!

Palavras sábias!


Quem me dera ter tido esta sabedoria no momento correcto!

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Estar doente é uma seca! :(

Ando com dores de garganta há vários dias.
Fui tomando anti-inflamatório sem passar... até ao limite que vem indicado na bula do medicamento.
Ontem deixei de tomar e hoje acordei com dores tais que diria que até a língua está afectada com a inflamação.

O bom? Como o simples acto de comer, beber (esta parte é  má) ou até abrir a boca é como ter farpas a atravessar-me a garganta não tenho qualquer vontade de comer porcarias.... só como mesmo o essencial!

E antes que digam alguma coisa..... já marquei médico para logo ao final da tarde!

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Descobri a pólvora!!!

E tudo graças à Me.... por isso, muito obrigada Me!

Desde que descontinuaram o meu top coat maravilhoso da Essence (porquê Essence???? era o produto que eu mais recomendava e estava sempre esgotado) que andava à procura da solução maravilha para não andar com marcas de lençóis nas unhas pintadas.

Tentei top coat's, tentei secantes, de várias marcas e feitios... e todos a prometerem resultados maravilhosos mas sem cumprirem... neste momento tenho uma série de frascos inteiros de produtos que não vou usar.

Até que a Me recomendou o top coat + secante da OPI. Como ainda tenho top coat de outra marca lá em casa, comprei apenas o secante. Tentei 2 semanas seguidas e resultados de nicles!
Até que pensei, pronto vou perder a cabeça e vou comprar o top coat! E pimbas! Esta conjugação é maravilhosa!
Ontem à noite pintei as unhas, coloquei os produtos e passado pouco tempo fui dormir.... Hoje de manhã, mal acordei, passei os dedos pelas unhas e só me faltou dar saltinhos de alegria por não ter os lençóis marcados nas mesmas.
(no sábado tinha pintado as unhas de manhã... e no domingo de manhã tinha as marcas dos lençóis por isso imaginem a frustração)

Se a solução fica cara? Não... fica caríssima!
Ambos os produtos são caros por isso imaginem a conjugação. Mas eu penso assim... aqueles frascos devem durar uns 4/5 meses (se não durarem mais - eu pinto as unhas 1 vez por semana) e o descanso de pintar as unhas e passado uns minutos ter as unhas secas e sem a possibilidade de as estragar ou de ficar com elas todas marcadas, bem eu considero que isso não tem preço!!!!!
(o frasco e a Me garantem cerca de 5 minutos.... eu esperei mais por isso ainda não posso dizer isso)

Friendship is....


segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

O melhor do meu dia #3


Este post não é propriamente um "melhor do meu dia"... é mais um "melhor do meu fim-de-semana".

Este fim-de-semana foi bem cansativo... bem mais do que o das 24 horas de teatro.
Integrei um novo projecto (também de teatro) que vai continuar até ao próximo dia 16.
Por isso, na sexta-feira à noite, iniciei o projecto com gente que não conhecia (apenas conhecia a pessoa que me falou do projecto) e foram dias intensos... onde conhecemos uma casa lindíssima no centro da cidade do Porto, onde discutimos temas para darmos forma a esta nova peça (tendo por base precisamente essa casa), onde demos corpo à nossa inspiração e escrevemos os textos!
Ontem ao fim do dia estava completamente KO e praticamente sem forças... ontem só me apetecia chegar a casa e deitar-me na minha cama! Ontem, ao pensar que hoje de manhã tinha de vir trabalhar, só me dava uma coisinha má!

Mas afinal, o que foi o "melhor do meu fim-de-semana"?

Foi conhecer pessoas novas e interessantes. Foi trabalhar com essas pessoas. Foi a italiana com quem estive a "bater pedra" que, quando eu já não dizia coisa com coisa, não desistiu e continuou até ao fim (obrigada L., ontem foste a minha salvadora quando o cérebro "fugiu").
Hoje, já com a cabeça descansada, revi todo o texto escrito e dei graças por ela.... as ideias estavam todas lá, escrever de cabeça fresca foi uma benção!

Por isso, obrigada a todos vocês que me acompanharam no fim-de-semana que passou... vemo-nos daqui a uns dias para dar corpo às histórias que escrevemos.

Em modo serviço público de divulgação de cultura #86


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Somos pequeninos... muito pequeninos!

No sábado fui ver uma exposição de fotografia no Museu Municipal de Espinho. Não conhecia o local, nem sequer sabia exactamente onde se situava (o meu conhecimento geográfico de Espinho é muito limitado) mas fiquei maravilhada com o espaço.

Descobri, num local menos "in" de Espinho, um edifício lindíssimo e com um património inigualável.
Quando entrei no edifício, fui directa ao que me levava lá... mas quando decidi sair, fui passando pelas várias exposições que se encontravam lá.
Da cerca de hora e meia que estive lá dentro vi:
* 2 exposições de fotografia (são as que divulguei aqui),
* 1 exposição de pintura que tinha como tema o presépio,
* 1 exposição de trabalhos manuais realizados por alunos das escolas de Espinho,
* 1 exposição de marionetas,
* 1 exposição sobre a história do cinema em Espinho,
* 1 exposição sobre a arte xávega,
* e, para finalizar, 1 exposição sobre a história da fábrica de conservas de Espinho (local onde é agora o Museu).

Confesso que fiquei maravilhada com toda a informação existente naquele edifício insuspeito.... informação essa que está disponível de forma completamente gratuita!!!

Quando andava pela última exposição (a tal sobre a fábrica) um dos senhores que lá estava (presumo que trabalhador) andava atrás de mim... eu ia vendo a exposição e fui, também, acedendo à informação disponível nos mupis (eu também não sabia o nome mas são aqueles ecrãs interactivos).
De repente esse senhor começa a falar comigo. Começou por dizer que não há muita gente que consulte os mupis (cheios de informação interessante!) e depois falou-me sobre aquele local. Como esteve abandonado durante anos e anos a fio, chegou a estar em vários leilões sem que ninguém se interessasse por ele e, recentemente, a Câmara de Espinho decidiu que o melhor seria aproveitar o seu espólio (é triste que qualquer organismo autárquico ou outro demore décadas até decidir valorizar o seu próprio património). Claro que, quando finalmente pensaram no assunto, o edifício estava em ruínas e tinha sido completamente pilhado. Máquinas da indústria que em tempos lá existiu... nem vê-las!! Apenas sobraram alguns objectos aparentemente sem valor e completamente avulsos... e são esses que estão na exposição.

Mas tudo isto para chegarmos a este ponto:
Nós (portugueses) achamos que somos os "maiores" e que sabemos tudo! Acreditamos que somos pessoas muito cultas e fascinantes porque vemos uns filmezitos fora do circuito comercial ou vamos a uns espectáculos na Casa da Música ou no Teatro D. Maria II ou lemos uns livros ou ouvimos música alternativa, etc.
Não vou menosprezar quem faz este tipo de actividades... até porque eu sou uma dessas pessoas.
Mas naquela tarde percebi, que enquanto não valorizarmos a nossa cultura, enquanto tivermos a "mania das grandezas" e não olharmos para aquilo que o nosso país tem de melhor para nos oferecer, não vamos conseguir deixar de ser pequeninos.
Há que olhar para o nosso país sem o menosprezar, há que dar voz às nossas tradições.. que estão mesmo em vias de extinção à conta de acharmos que só o que vem do estrangeiro é que é bom.

Há que "abrir os olhos" urgentemente! 
Sob pena de, se não o fizermos, perdermos a nossa identidade portuguesa... que é única no Mundo!

Em modo serviço público de divulgação de cultura #85


Queria tanto ir a este... mas parece que neste dia vou estar demasiado ocupada! 

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Coincidências da vida

Hoje tive a confirmação que fui seleccionada para um projecto novo. Um projecto que se vai realizar numa casa antiga no Porto.
A rua indicada é extensa por isso fui verificar a morada correcta no google maps para saber +/- para onde me dirigir e não andar às voltas à procura do número.
E é aqui que entram as coincidências.
A tal casa fica em frente a um café onde, quando andava no secundário, íamos comer panikes de chocolate no intervalo maior. Os donos do café sabiam a hora do intervalo e tinham-nos quentinhos para a avalanche de adolescentes que ia lá. Os panikes custavam 100$00. Outros tempos!!!!

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Em modo serviço público de divulgação de cultura #84



'Strings' é um movimento e um laboratório de som em torno do tema "instrumentalização". Ao combinar dança, teatro e instalação audiovisual, o projeto tem a interação humana como mote de criação.

Depois de passar na Finlândia e em Portugal, 'Strings' vai apresentar, no sétimo piso do Edifício AXA, uma perfomance que usa cordas e movimento como elementos concretos, para tornar audíveis, visíveis e palpáveis as conexões existentes entre as pessoas. 

O evento tem entrada livre mas a quantidade de lugares será limitada, por isso podem fazer reservas através do endereço reservas@portolazer.pt

Em modo serviço público de divulgação de cultura #83


Um dia vou ser mais saudável

Quem me conhece sabe que "luto" com o objectivo de ter um estilo de vida mais saudável. Não tem a ver com peso medido em kilos mas com uma imagem "menos redonda". Tem a ver com o olhar para o espelho e verificar que tenho massa gorda a eliminar. Perceber que preciso de criar massa muscular para ter menos dores no joelho doente e para me sentir mais saudável.

No entanto, no meio disto tudo, tenho um problema muito grande: sou viciada em açúcar! É o meu calcanhar de Aquiles e é muito complicado passar 1 dia inteiro sem comer algo doce. Por vezes tenho força de vontade, outras vezes desmorono.
Desde o início do ano que tenho como inspiração a Lénia porque ela conseguiu aquilo que me parece impossível: deixou o açúcar no passado!

É verdade que hoje em dia ainda não fui capaz de o fazer... mas o engraçado é que, precisamente na passagem do ano, quando a Lénia tinha o seu clique quanto ao açúcar, eu tive um (ou vários) clique sobre determinados alimentos... nomeadamente quanto à carne! Desde esse dia que não compro carne. Não posso dizer que não comi mais carne (apenas porque não tenho controlo absoluto sobre a minha alimentação - ainda há pouco tempo fui almoçar a um sitio onde só havia pratos de carne!!!) mas diminuí drasticamente o seu consumo.
Por isso, apesar de ainda não ter conseguido fazê-lo para o açúcar, visto que estou a fazê-lo para a carne, sei que um dia também eu ter o clique quanto ao açúcar.

Hoje de manhã senti que dei um passinho de bebé na direcção correcta. Em vez de colocar um pouco de açúcar na minha habitual chávena de leite de soja com café... tomei sem açúcar! E apercebi-me que o açúcar não faz lá falta nenhuma! Ou seja, andava a tomar açúcar que me é completamente desnecessário! No mínimo BURRA!!!! Na hora de almoço vou experimentar o mesmo com o café simples... vamos ver como me saio.

E um dia eu vou ser mais saudável!!!!

EDITADO: por hábito acabei por colocar o açúcar no café da hora de almoço. É um gesto tão mecânico que só me apercebi depois de o fazer. Amanhã é um novo dia!

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Em modo serviço público de divulgação de cultura #82


Correção: as datas são 27/28/01/03/04 em breve o cartaz será corrigido.

Emoções à flor da pele

Hoje uma amiga minha partilhou a foto da sua princesa de 4 (quase 5) anos. Linda, linda que só ela! (podem ser os olhos de "tia" babada mas aquela menina vai arrebatar muitos corações por essa vida fora)

Ao olhar para aquela carinha de princesinha, recuei no tempo.
Lembrei-me do dia em que ela nasceu. Em que recebi uma sms do pai a meio da manhã a dizer que aquele era o dia em que a B. tinha escolhido para nascer. A angústia de tentar ligar-lhe e ele não me atender nem dar notícias de forma nenhuma. Os nervos, ai os nervos nesse dia!
E por volta das 21h/22h, finalmente, receber uma sms a anunciar o nascimento da pequena. O meu choro! Sim, eu chorei quando soube que a B. tinha nascido!
Porquê? Porque foi a primeira filha de uma amiga minha a nascer e eu acho que a sensação que tive nesse momento só vai ser superada no dia em que nascer um filho meu!

Dias mais tarde, ir visitar os recém-papás e a pequena. Pegar ao colo naqueles 2 kilos de gente e ficar maravilhada com a piolhita.

E pronto, parece que hoje estou com as emoções à flor da pele. :)

Em modo serviço público de divulgação de cultura #81


Em modo serviço público de divulgação de cultura #80



segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Sim, este é um post IRADO

MAS QUE RAIO DE MERDA ANDAM OS HOMENS A BEBER????
DEU TUDO EM MALUCO, FOI????

FODA-SE!!!!!!!!!!

Há quem nunca deixe os outros aproximar-se..

Quem viva numa constante busca de outro alguém e não olhe para quem está ao lado, a dar tudo por tudo!

Egoístas? Sim, demasiado! E essas pessoas, ou aprendem a viver de outra forma, ou vão acabar sozinhas e a arrepender-se da vida que viveram.

" (...) Sonhamos encontrar alguém extraordinário, chegado de um céu qualquer, que nos dê acesso a uma felicidade sem dificuldades, uma espécie de perfeição pronta a viver. Sonhamos que só assim chegaremos a ser quem somos... quando, na verdade, o nosso valor depende do que formos capazes de alcançar pela coragem do nosso esforço... a conquista é apenas o primeiro passo da longa, dolorosa e essencial caminhada do amor. 
(...)
Talvez nos desconforte que aqueles que nos conhecem, saibam o pior de nós... que não se deixem maravilhar pelas nossas qualidades... mas será que conhecem a nossa capacidade de os amar? 
Proximidade não é invasão de intimidade... amar não é amarrar... é deixar ser e admirar. Aperfeiçoar não é moldar à nossa imagem... (...)"

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Só para esclarecer

Com o post anterior não quero desvalorizar situações românticas que me tenham ocorrido em alturas da minha vida.
A questão é que, na minha singela opinião, o dia de hoje acaba sempre por ser forçado. É quase como se o os outros 364 dias não interessassem nada, só no dia 14/02 é que há a obrigação de cuidar bem. Ou seja, tudo o que me foi dirigido (neste dia) por alguém com quem tinha um relacionamento amoroso em anos passados acabou por ter um "sabor falso".

Hoje, por mera coincidência (tenho a certeza que a pessoa em questão não se lembrou de mim por ser o dia que é), recebi palavras de carinho. E estas eu tenho a certeza que são genuínas e sinceras. Daí o post anterior! :)

Amizade é bem melhor que "amor"....

E quando as pessoas mais insuspeitas se lembram de nós? Só assim para mandar uma palavra amiga... uma palavra sem amarras. Só porque gostam de nós e querem que estejamos bem?

Melhor do que qualquer namorado que alguma vez tive em pleno "dia do amor"!

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Burocracias

A tratar de questões burocráticas que deveriam ter ficado resolvidas em 2012. O certo é que, apesar dos meus esforços, não ficaram! E fui deixando a situação arrastar-se só porque não me apetecia chatear.

Hoje foi o dia em que "pus mãos à obra" e contactei quem de direito!

[sem título]

Ao ouvir os sons da cidade deixo que o meu pensamento vagueie pelas sombras que as árvores traçam na relva. Deixo o meu corpo sentir o picar da relva e olho o céu azul.
Estou em estado de graça com a natureza que me rodeia e que se encontra rodeada pela cidade que tanto adoro.
Os meus sentidos estagnam por momentos. Percebo que o riso das crianças me contagia e eu própria sorrio.
Sorrio porque a vida me sorri... Sorrio porque o céu é azul e os pássaros chilreiam... Sorrio porque estou viva e o meu corpo reage aos estímulos que me envolvem.

Levanto o corpo, saio do torpor de sentidos em que me deixei envolver e olho a paisagem que me rodeia. Vejo o rio que tanto me encanta e o outro lado da margem que tanta dor me trouxe.
Não vou negar que a paisagem que se encontra à minha frente tem a sua beleza muito própria, não vou negar que essa beleza me atrai.... mas essa mesma paisagem está associada à dor que sinto à flor da pele, à dor que queima e fere todos os dias, a todas as horas.

Faço de tudo para voltar ao estado "dormente"... onde as feridas não doem e eu estou concentrada em mim mesma. Mas esse estado é difícil de atingir, principalmente quando tenho os olhos presos no outro lado da margem.
Tento concentrar-me no silêncio dos casais enamorados que me rodeiam... porque estes não sabem o que é a dor do amor. E até pode ser que nunca venham a descobrir.

Deito-me novamente na relva. Sinto-a em todo o meu corpo e torno a olhar o céu azul... essa é a imagem que me faz esquecer (nem que seja por meros momentos) que a outra margem existe. Talvez seja aí que está a solução para a inquietude que assalta a alma e me mói o corpo.

Pode ser que um dia eu consiga focar a minha mente apenas no que me apazigua a alma e não no que me tortura. Quem sabe se esse dia não está mais perto do que aquilo que julgo possível.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Dias assim.....

Também tenho dias em que não me apetece "teatrar"... em que me apetecia ter ficado em casa em vez de me ter deslocado até ao Porto para a aula de teatro.
Esses dias são raros, é certo! Mas existem.

E ontem foi um deles... obriguei-me a fazer a viagem e a cumprir com a aula. Fiz os exercícios completamente contrariada (coitado do formador e dos colegas). Ainda por cima os exercícios que fizemos ontem envolviam uma dose reforçada de confiança nos outros e a sensação que eu tinha era que não confiava em ninguém... às vezes nem em mim mesma!

Foi a primeira vez que aconteceu desde que ando por estas andanças... mas lá está, nem sempre temos a mesma disposição para fazer as coisas, mesmo para fazer coisas que adoramos!

Em modo serviço público de divulgação de cultura #79



Meu amor!

Onde páras, meu amor?
Porque foges de mim? Porque te escondes atrás de uma máscara de luz?
Não percebes que sem ti não sou nada? Não vês que, ao te distanciares, só aumentas a minha vontade de estar ao teu lado?

Não vás! Junto a mim está um lugar vazio que te pertence... só a ti e a mais ninguém!
Como não compreendes que aqui é o teu lugar? Como podes achar que, alguma vez, este lugar poderá pertencer a outro?

Vem ter comigo e senta-te ao meu lado. Preenche o meu coração com as tuas palavras. Toca a minha pele com o teu sussurro. Passa os teus dedos na minha alma e irás perceber que sou tua e apenas tua! E nunca, mas nunca poderei ser de mais ninguém!

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Coisas que me fazem sentir velha...

A peça que me calhou em rifa no fim-de-semana continha uma referência ao Macgyver.

1º a encenadora não percebeu a referência porque não sabia quem era o Macgyver (O QUÊ?????).

2º um dos colegas iniciou a explicação com "era um programa que dava na RTP Memória".

Eu vi o Macgyver quando passou na RTP1. E só havia 2 canais de televisão. Se não me engano dava às 19h de domingo... e eu colava na televisão a essa hora.
E também vi o Knight Rider... e o A-Team... ainda antes de serem dobrados em brasileiro.

Pronto! Deprimi!

Muito hei-de dizer sobre a experiência que vivi no fim-de-semana que passou... Muito ainda hei-de escrever sobre isso.
Hoje o que me traz a estas letras impressas neste algoritmo que compõe esta publicação são as pessoas que conheci.... ou que me conheceram... ou... enfim, só quem viveu aquele momento percebe que éramos tantos que não deu para reter o nome de todos e muito menos ficamos a conhecer o background de cada um.

No entanto, ainda no dia de ontem, recebi um convite de amizade de um nome que não reconheci... mas que pelas fotos percebi que se tratava de um dos encenadores presente na iniciativa. Hoje procurei um pouco mais de informação sobre ele... e deparei-me com a informação de que, para além de encenador, essa pessoa também é fotógrafo. E foi um dos fotógrafos do projecto Entre Margens. Projecto esse que esteve em exposição na Avenida dos Aliados durante o Verão e onde eu e umas amigas tiramos umas fotos divertidas. :)

domingo, 9 de fevereiro de 2014

O melhor do meu dia #2


E depois há dias como de ontem... em que o difícil é escolher APENAS 1 coisa como "o melhor do meu dia".
Ontem participei numa iniciativa diferente, onde conheci pessoas e "matei" (mas será que ele alguma vez vai "quinar"?) o bichinho do palco.
Foi cansativo mas muito reconfortante.

E no meio desse turbilhão de boas emoções, o melhor do meu dia foi o processo de preparação para entrar em palco.
O momento em que acabei de me vestir e maquilhar... e em que olhei para o espelho e gostei do que vi!
Esse foi o momento de descontração e, no final do qual, eu assumi que o mais importante era divertir-me... por isso, se não sabia o texto palavra por palavra e apenas sabia as ideias principais, paciência! Alguma coisa havia de sair!

Coisas estúpidas!

Receber tentativas de contacto numa rede social e ter a esperança que sejam vírus.
E eram mesmo! :D

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

And let the show begin


Vemo-nos amanhã à noite em cima do palco! :)

O melhor do meu dia #1

O meu dia de ontem (06.02.2014) não foi cheio de coisas boas... pelo contrário, foi um dia cinzento (à conta de novidades que não são novidade) e preenchido com contrariedades.
Mas no final, há sempre qualquer coisa de bom e é precisamente sobre isso que venho falar hoje (depois de muito reflectir).

O melhor do meu dia 6º dia do segundo mês de 2014 foi a aula de zumba. Foi saber que, no final desse dia cinzento, eu iria entrar nas quatro paredes que albergam o ginásio que frequento e me iria encontrar com uma instrutora e com colegas cheios de energia! Foi saber que um pouco dessa energia iria contagiar-me e deixar-me um sorriso nos lábios e suor no corpo.

E o momento em que saio do ginásio a transbordar sorriso e suor... esse é o melhor do meu dia!

Eu diria que....

O dia 28 persegue-me!
Mas eu gosto dele na mesma... :)

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Facebook

Dizem que hoje o Facebook faz 10 anos.
Por isso, quem gere aquela "pequena" comunidade, disponibilizou um link onde é gerado um vídeo com uma musiquinha lamechas e onde são compilados alguns dos posts e fotos que cada um de nós publicou desde que faz parte dessa comunidade.

Eu vi o meu durante a manhã de hoje.
Sim, fiquei lamechinhas... mas escolhi não o publicar de imediato. E porquê? Porque uma das fotos escolhidas pelo algoritmo criado, é uma foto que eu mantenho longe dos olhares alheios. É uma foto que custou e hoje já não custa tanto mas que eu considero que não é preciso que os outros vejam. Está lá porque eu decidi que nunca iria apagar nada relacionado com.... Essa não é a minha filosofia de vida! A minha filosofia é que devemos aceitar o que está no passado e fazer sempre o possível para melhorar.

E por isso acabei por escolher publicar o vídeo. Se calhar mais por pirraça do que por outro motivo qualquer. Tudo o que está espelhado nesse vídeo faz parte da minha vida, faz parte da pessoa que eu sou hoje em dia.
Isso e tantas outras coisas. Fui feliz e infeliz, tomei decisões acertadas e fiz tantos erros,.... e tudo isso faz parte da minha vida. Eu não posso querer apagar nada do que foi a minha vida até ao momento em que me encontro a escrever estas palavras. Porque isso seria querer apagar um pouco do meu ser, isso seria voltar atrás e (provavelmente) cometer os mesmos erros vezes e vezes sem fim... e isso é algo que eu não irei permitir!

O melhor do meu dia #0


Há dias em que é fácil nomear qual o melhor momento do dia. Aquele que marcou todo o tempo na positiva.
E depois há os dias em que é difícil ver que houve algo de bom. 
Esses são os dias em que é preciso fazer o esforço e lutar contra a vontade de ver tudo pela negativa.

Por isso acho esta iniciativa da Catarina interessante. Porque nos obriga a olhar para o dia-a-dia com outros olhos, com os olhos de quem vê o positivo e não o negativo.... e esse é um exercício que eu quero fazer para sempre!

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Eh pá!

Uma pessoa não pode ficar sossegadinha em casa que. no espaço de 1 hora, recebe 2 propostas para sair.... andamos numa rica vida, andamos!

Horóscopo

CÂNCER 
Eu quero que você lembre das nossas conversas, que pense no que deveria ter dito, no que deveria ter feito. Eu preciso que você fique comigo, preciso de você, preciso que você precise de mim. Preciso que você prometa que sempre vai me amar e que nunca largará minha mão. 
No amor 
Lembre-se que, um canceriano confia no que você diz. Por isso, pense antes de falar com ele pois se magoa facilmente e não demonstra. Procura alguém que seja alegre mas não seja exigente demais e precisa de alguém prático que organize sua vida.

Não sou daquelas pessoas que vai ler o horóscopo numa qualquer revista e acredita piamente no que lá está escrito.
Sou mais daquelas que vai ler (quando me apetece) e se ri quando são coisas completamente estapafúrdias ou reflecte sobre aquelas palavras quando até fazem sentido tendo em conta a pessoas que sou.

E estas palavras que estão lá em cima, retiradas de um qualquer horóscopo que habita por essa net fora, fazem sentido e deixam-me a pensar.
Eu sou a romântica  incorrigível que acha que no amor devem existir promessas recheadas de conversas e mãos dadas. Eu sou aquela que confia nas palavras que me são ditas e que, quando não são cumpridas, as "atira à cara" da outra pessoa (como se isso adiantasse de alguma coisa... quem não tem carácter também não tem palavra).
Eu sou aquela que precisa de alguém alegre, alguém que me "puxe para cima". Não que eu não tenha forças para me levantar... mas o peso que me puxa para baixo é demasiado e combatê-lo sozinha é uma coisa, combatê-lo multiplicado por dois é demasiado!

Está visto que faço juz à generalidade do meu signo... e, aqui me confesso, gosto de ser caranguejo!