quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Há sensações fantásticas!

Hoje (dia 15.10.2013) estou a escrever este texto que apenas será publicado daqui a algum tempo (ainda não sei muito bem quanto).

Tudo começou há muitos anos atrás. Sinceramente não sei exactamente há quantos mas sendo que ainda estava na faculdade foi, pelo menos, há 10 anos.
Enquanto estava na faculdade tornei-me doadora de sangue e daí a considerar tornar-me dadora de medula óssea foi um "saltinho".
De todos estes anos, nunca fui chamada para fazer testes adicionais.
Até hoje! Hoje ligaram-me, perguntaram se ainda estou disponível para efectuar uma dádiva de medula óssea e fizeram uma série de perguntas de rotina. Pediram-me para fazer uma recolha de sangue de forma a fazer testes adicionais e confirmar se a pessoa que necessita é mesmo compatível comigo.

O que sinto? É uma mistura de sentimentos antagónicos. Se por um lado sinto-me bem porque há a possibilidade de ajudar alguém, por outro não posso deixar de ficar triste por saber que há alguém geneticamente parecido comigo que está doente!
Espero poder ajudar essa pessoa.
_________________________________________________________

(17.10.2013)
Lá fui ao Centro de Histocompatibilidade do Norte fazer testes adicionais para saber se sou realmente compatível com a pessoa que necessita de ajuda.
Fiquei a saber que a percentagem de isso acontecer é muito baixa (3%). Esta 1ª triagem é feita com várias pessoas no mundo.
O médico explicou-me como se processam todos os procedimentos... e também me explicou que, mesmo que eu seja compatível, poderei nunca fazer a doação por o doente não se encontrar em condições para receber o transplante ou por este se restabelecer ou por falecer.
Contou-me que teve uma situação em que o período de tempo entre o 1º contacto com o doador e a concretização do transplante demorou 4 anos!

Pouco depois de iniciamos a conversa disse-me "Sofia, se se comprovar que é compatível com o doente eu ligo-lhe a dizer que você ganhou o euromilhões!"
Apenas lhe respondi "Dr., nesse caso quem terá ganho o euromilhões é o doente, não eu! Eu só estarei a cumprir com o meu dever cívico"
Ao que ele ripostou "Não Sofia, você é que terá ganho o euromilhões.... porque você poderá salvar uma vida praticamente sem esforço!"
Aí eu só pude sorrir. Acho que ainda não tinha bem tomado consciência desse ponto. Eu posso efectivamente salvar alguém um dia!!!

Algumas horas antes a minha mãe (quando soube o que eu ia fazer nesse dia) disse que eu era a pessoa mais corajosa da família... precisamente por ser dadora de sangue regular e por estar inscrita no banco de dadores de medula.
Na hora, desvalorizei... mas depois da conversa com o médico percebi o quanto é de louvar a minha atitude precisamente porque apenas uma pequena percentagem de pessoas toma este tipo de iniciativa.
Hoje em dia, devido a casos mediáticos, há mais pessoas a tornarem-se dadoras... mas ainda é muito pouco!
______________________________________

E hoje (05.12.2013) acabei de saber que tenho uma carta do centro de histocompantibilidade em casa à minha espera. Isso apenas pode significar que não se comprova a minha compatibilidade com a pessoa que necessita da dádiva.
Parece que não ganhei o euromilhões.... mas espero que a pessoa tenha ganho!

Sem comentários:

Enviar um comentário