domingo, 22 de setembro de 2013

Como é possível?

Aos 32 anos dou-me conta que toda a minha vida segui o rumo errado.

Ontem à noite fui assistir a uma peça de teatro e passei o tempo com vontade de saltar da cadeira e juntar-me aos atores para interpretar, dançar e cantar com eles.
E foi aqui que eu percebi o que tem vindo a despertar durante este último ano mas que estava lá já há muito tempo... o que eu quis abafar durante todos estes anos.
Eu devia ter seguido em frente com a minha vertente teatral.

No fundo, acho que nunca pensei nessa opção como válida. Sempre olhei para o teatro como hobbie (embora o levasse muito a sério).
Acho que... se eu não fosse boa aluna, se efectivamente não gostasse do ensino "convencional"... se calhar tinha olhado para esse meu gosto de outra forma.
Assim, nunca coloquei essa questão em cima da mesa. (excepto quando terminei a licenciatura... mas aí achei que já era tarde e rapidamente voltei ao caminho "convencional")

Sempre tratei esta parte como a minha 2ª vida quando agora me dou conta que afinal essa deveria ter sido a minha 1ª.

Por um lado fico triste de só me ter dado conta agora.... podia ter feito disso a minha vida e ter tido um rumo completamente diferente.
Mas por outro lado, fico contente por me ter dado conta disso aos trinta e não aos cinquenta. É que assim ainda tenho uns anos para me dedicar a formações e atividades paralelas à minha de forma a colmatar essa "falha".

Sem comentários:

Enviar um comentário