sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Sempre haverá esta questão

O que é considerado traição?
Mais do que este post, gostei particularmente dos comentários...

Aliás, gostei particularmente do comentário da Poisoned Apple:

Tudo aquilo que mete outra pessoa e não te sentes bem a fazer a frente dele/dela, é provavelmente traição. Nem que seja traição moral. Não precisa de haver troca de fluídos para determinada situação ser considerada uma traição. Basta que parta o coração ao outro. Depois o que é perdoável ou não, isso são outros quinhentos.

Concordo a 100%!

E sinceramente nem sei o que será pior se a traição física se a moral...

Quanto ao perdão...
Podem vir com mil e um salamaleques! Para mim não há perdão possível!
Quanto mais não seja porque nunca mais conseguiria confiar nessa pessoa o que me tornaria em alguém que estaria sempre a olhar por cima do ombro... e isso é algo que eu não quero para mim!
Já para não dizer que quem faz 1 vez... faz 2, 3, 4, etc!

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Ai!

Faz hoje 1 ano estava a chegar a Barcelona.

Posso teletransportar-me?

domingo, 22 de setembro de 2013

Como é possível?

Aos 32 anos dou-me conta que toda a minha vida segui o rumo errado.

Ontem à noite fui assistir a uma peça de teatro e passei o tempo com vontade de saltar da cadeira e juntar-me aos atores para interpretar, dançar e cantar com eles.
E foi aqui que eu percebi o que tem vindo a despertar durante este último ano mas que estava lá já há muito tempo... o que eu quis abafar durante todos estes anos.
Eu devia ter seguido em frente com a minha vertente teatral.

No fundo, acho que nunca pensei nessa opção como válida. Sempre olhei para o teatro como hobbie (embora o levasse muito a sério).
Acho que... se eu não fosse boa aluna, se efectivamente não gostasse do ensino "convencional"... se calhar tinha olhado para esse meu gosto de outra forma.
Assim, nunca coloquei essa questão em cima da mesa. (excepto quando terminei a licenciatura... mas aí achei que já era tarde e rapidamente voltei ao caminho "convencional")

Sempre tratei esta parte como a minha 2ª vida quando agora me dou conta que afinal essa deveria ter sido a minha 1ª.

Por um lado fico triste de só me ter dado conta agora.... podia ter feito disso a minha vida e ter tido um rumo completamente diferente.
Mas por outro lado, fico contente por me ter dado conta disso aos trinta e não aos cinquenta. É que assim ainda tenho uns anos para me dedicar a formações e atividades paralelas à minha de forma a colmatar essa "falha".

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Doente

Odeio estar doente (quem gosta?) e este bicho que me atacou esta semana é resistente e incomodativo.

Já há alguns dias que noto que ando a "chocar".
Ontem passei mal o dia.... mas a noite foi para esquecer!
Febre, nariz entupido, dores em todos os ossinhos da cabeça incluindo nos maxilares e nos dentes.
Resultado, sonolência ao máximo (devido ao anti-gripe que estou a tomar) mas não conseguir fazer mais que sonos de meia hora por estar constantemente a acordar com a sensação de que vou deixar de respirar a qualquer momento.Só consegui sossegar às 3h e foi porque a essa hora reforcei a toma do medicamento e quebra foi tal que lá consegui dormir 4 horitas seguidas! Uhu!

Agora acabei de reforçar novamente a toma do medicamento e estou a sentir-me a "cair" novamente.
Tenho a sensação que hoje o dia vai ser looooonnnnngoooooo. :(

Em modo serviço público de divulgação de cultura #46


Deixo aqui a programação para o Porto:

Dia 18 a 28

Permanente | Edifício AXA – Piso 6Prelude 15 (no.1)
Dancing Sheets
Permanente | Edifício AXA – EscadasVariations on a Sine Wave
Permanente | Edifício AXA – ElevadorVertical Sense

Dia 18

21h00 | Edifício AXA – Piso 1Conferência “Arte Multidisciplinar”
22h00 | Edifício AXAIdée Fixe

Dia 19

22h00 | Praça das Cardosas,,kons.wien.jazztet”

Dia 21

20h00 | TBA30 Microseconds in Apnea
22h00 | Praça das CardosasCrossover Fado

Dia 25

21h30 | Edifício AXALady Lazarus

Dia 26

21h30 | Café Concerto da ESMAEBambi Pang Pang

Dia 27

15h00 | UPTEC/PINC – Pólo de Indústrias Criativas da UPSvarta Rosor

Dia 28

21h30 | Ateneu Comercial do Porto
Sofia Ribeiro
Terra Brasilis

Em modo serviço público de divulgação de cultura #45


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Tenho um "admirador secreto"?

Ora então.... já me queixei aqui que tenho visualizações à farta mas comentários népia. Já ameacei que irei encerrar o blog mas reconsiderei e lá continuo a publicar o que me vai saindo cá para fora.

Ora o que mais me intriga é que, publique eu o que publicar, passado poucos minutos tenho 1 visualização na mensagem publicada.
Sim, meus amores, eu vou consultando as visualizações que vou tendo aqui no tasco... e isto já se tornou de tal forma caricato que, a maior parte das vezes, depois de publicar uma mensagem deixo passar 2/3 minutos, faço refresh da página e, pimbas(!), lá está aquele nº 1 espetado na coluna das visualizações.

 Gostava de saber quem é mas nadica de nada (até porque quem me é mais próximo não demonstra ler o que vou escrevendo por aqui).
Confesso que odeio quem se esconde nas trevas e não demonstra as suas verdadeiras intenções e para já  essa é a única forma de definir a pessoa que está por detrás dessa visualização.

Por isso, agradecia a essa pessoa que saia da sombra e diga ao que vem.... é que sinceramente começa a irritar assim só um bocadinho pequenino.

Agradecida a todos os que me lêem! :)

É oficial!

Tenho uma dor de cabeça terrível à conta de ter tudo o que existe do pescoço para cima congestionado.
Estou febril.
O nariz parece uma torneira que não pára de pingar.

É oficial! Preciso de mimos! :(

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Em modo serviço público de divulgação de cultura #44


Viagens

Descobri o prazer de viajar... e, se neste momento ando a planear a minha viagem a Paris (só mais duas semanas), ponho-me a pensar onde quero ir a seguir. Que sítios quero visitar no futuro, que experiências quero ter.
Ponho-me a fazer simulações de preços atrás de simulações de preços (já percebi que não posso ir passar o Ano Novo num sitio paradisíaco, mas quem sabe um dia) só para perceber onde quero planear ir e ter uma ideia de quanto me irá custar.

E sabem que mais? Sou de clichés mas não quero saber!

Vou a Paris no Outono.
Quero ir a Nova Yorque e a Londres em Dezembro. E a Viena. E a Berlim.
Vá Moscovo também pode ser no Outono para não ser tão frio.
Quero voltar a Cracóvia em Junho/Julho.
Quero ir a Praga e a Budapeste na Primavera.
Quero ir às Caraíbas em Abril (já me disseram que é a melhor altura).
Quero viajar pela costa italiana durante o Verão.
Quero fazer um cruzeiro no Mediterrâneo.
Quero ir a Barcelona, novamente, no final de Setembro para reviver as festas da cidade.
Quero passar o Ano Novo num paraíso asiático. E numa praia do Brasil.
Quero ir ao Japão na Primavera para ver as cerejeiras.
Etc
Etc
Etc

Quero conhecer o mundo que há lá fora.... E se os meus desejos forem clichés, paciência! Acima de tudo quero viver e isso é o mais importante!

Em modo serviço público de divulgação de cultura #43

Mais informações aqui.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

As voltas que a vida dá

É engraçado olhar para trás e perceber que somos pessoas completamente diferentes. Pura e simplesmente não nos reconhecermos no que era a nossa vida há 1/2/3 anos atrás.
É uma evolução lenta e imperceptível no dia-a-dia mas bem vincada quando fazemos comparações "mais longínquas".

Se há 2 anos me dissessem que hoje estaria a viver as experiências que se me apresentam diariamente, iria dizer que estavam loucos! Eu nunca poderia ser esta pessoa simplesmente porque a minha vida não levaria um rumo tão diferente do esperado.
Eu "sabia" perfeitamente o que me ia acontecer no futuro.... eu "era" dona da verdade!

Mas a vida tratou de me ensinar que ninguém é dono da verdade! Que a vida nos traz aquilo que bem entende e nem sempre isso corresponde ao "esperado".
E a melhor atitude é mesmo aceitar o incontornável... sacudir a poeira dos ombros e seguir em frente de cabeça erguida! Porque ninguém nos vai tirar da lama a não ser nós próprios.
Por melhores intenções que tenham as pessoas que nos rodeiam... só nós é que temos de tomar acção e tratar de juntar todos os cacos em que nos fizeram e reconstruirmo-nos.

Acreditem... fizeram-me em muitos cacos mas eu consegui juntá-los a todos e construir uma nova Sofia. Uma Sofia diferente porque a "antiga" deixou de existir quando foi destroçada.

Podem dizer o que quiserem... que sou forte, que soube munir-me dos meios necessários para ultrapassar tudo o que me aconteceu, etc.
Mas o que eu digo é que olhei à volta e só vi pedacinhos de mim espalhados no chão.... e não gostei do que vi! Tomei a decisão de que nunca mais iria deixar que alguém tomasse as rédeas da minha vida e é assim que vivo desde esse dia!

As voltas que a vida dá em tão pouco tempo! :)

Da minha banda sonora #48


Em modo serviço público de divulgação de cultura #41


sábado, 14 de setembro de 2013

Felicidade

Como sabes que és feliz mesmo depois de te queixares das m*rd*s que a vida te traz?

Começas a dançar em frente ao espelho antes de entrares no banho, continuas dentro da banheira e fazes um bis quando te estás a limpar.

E assim percebes que, por mais obstáculos que a vida te coloque, vais sempre ser feliz! (desde que tenhas música para, pelo menos, abanares o pézinho) :)

Da minha banda sonora #47


Ás vezes!

Ás vezes tenho a sensação de estar cansada. Parece que estou constantemente a remar contra a maré e isso cansa demasiado.
Porque a vida tem de ter tantos obstáculos? Será que não chega os que já tive? Tem sempre de existir "mais um"?

Começo a achar que estou destinada a ter obstáculos constantes e que não fui feita para algo mais pacifico.

E ao constatar isso.... apenas fico cansada!

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Dualidade de sentimentos

Se por um lado fico muito contente por saber o que os outros pensam (de bem) de mim, por outro fico triste por saber que, ainda assim, não atingi todos os requisitos necessários.
Lá está, não fui "boa o suficiente".

Provavelmente o melhor era mesmo não saber nada. Se assim fosse, não estaria com esta batalha interior!

Ciclos

A vida é cheia de ciclos...

Oportunidades que surgem e terminam, que se entrelaçam com outras e interagem.
Pessoas boas que conhecemos e que queremos que fiquem ao nosso lado para todo o sempre. Pessoas más que parecem "cogumelos" e que só queremos escorraçar da nossa vida.

A minha vida nos últimos tempos tem sido uma sucessão de ciclos que abrem, fecham, encostam a porta, abrem uma janela.
E há 1 ano atrás iniciei a minha aventura no canto (que foi mais um saltar no abismo porque não fazia ideia do que ia sair dali) que, infelizmente, está em modo standby mas com muita esperança vai ser retomada em breve.
Conheci pessoas espetaculares que quero que permaneçam na minha vida para todo o sempre. Conheci outras menos espetaculares que foram ficando ou não.
Retomei amizades antigas que estavam meio adormecidas. Mantive outras na gaveta.

Tudo isto para dizer que ontem ao fim do dia encostei a porta de um ciclo. A intenção será tornar a abri-la... mas ainda não sei o que o futuro me irá trazer. Foi algo que me fez muito bem, que me libertou a cabeça, que me ajudou a combater demónios.

Agora é pensar na minha viagem a Paris (olhem eu a dar saltinhos de contentamento), pensar se me vou aventurar no teatro (paixão antiga) ou na dança, planear os espectáculos que quero ver nos próximos tempos, etc!

Let's move on! Que a vida são 2 dias e não pode ficar nada por fazer! :P

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Am I good enough?

Sempre tive a sensação que até sou "boa" mas nunca o suficiente.

Era "boa" aluna mas não o suficiente para entrar na faculdade pretendida ou para terminar a licenciatura em "destaque".
Era "boa" para chegar à fase final da minha candidatura para o estágio no Japão (o que eu sofri porque estive quase até ao último dia à espera da minha resposta... enquanto a minha colega teve resposta negativa meses antes) mas não o suficiente para ter uma resposta positiva.
Era "boa" o suficiente para me chamarem para entrevistas e até ser elogiada... mas nunca o suficiente para ficar com o emprego em questão.

Excepto em duas ocasiões distintas, só fui contratada por pessoas que já me conheciam... que conheciam a minha forma de trabalhar, de forma directa ou indirecta.

Não fui "boa" o suficiente para que quisessem esforçar-se por ter um relacionamento comigo. Desistiram "a meio" e ainda não consegui perceber efectivamente quem é que falhou no meio de toda aquela confusão. Mas é claro que fiquei com o gosto amargo na boca de que o falhanço foi meu!

Tudo isto para dizer que estou a fazer algo de importante neste momento... algo para o qual espero ser "boa o suficiente". Era bom que assim fosse... seria uma experiência diferente e enriquecedora.
Seria algo que me iria preencher a muitos níveis... "isto" até pode ser aquilo que preciso para dar a volta ao pensamento e ficar com a sensação de que sou boa o suficiente para algo.

Let's see what happens!

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Olhos

Quem me olha numa primeira abordagem e sem atenção fica a pensar que tenho olhos castanhos.

Mas a verdade é que tenho olhos verdes escuros... que ficam mais ou menos verdes consoante a envolvência, o que trago vestido ou a maquilhagem que coloco.
A característica ainda mais impressionante é o facto de, por vezes, ficar com a parte de dentro do olho muito clara e um circulo mais escuro por fora.... e é assim que tenho chegado a casa nas minhas noites mais longas (de farra, conversas, etc).

Já aconteceu chegar a casa assim e ficar tempos infinitos a olhar para o espelho... apenas para observar os meus olhos.
Este fim de semana poderia ter acontecido isso.... mas estava tão cansada que olhei para eles de soslaio, sorri e fui para a cama.

Eu gosto dos meus olhos assim... imprevisíveis!
De tal forma que às vezes tenho uns "sustos" porque pessoas que me conhecem há N tempo se viram para mim de repente e sem anúncio e soltam um "tens olhos verdes!".

Sim, meus amores! Eu aqui me confesso... Tenho olhos verdes e gosto muito deles! :)

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Em modo serviço público de divulgação de cultura #40


A revolução dos que não sabem dizer nós

Com atraso

Este texto foi escrito, pelo menos, há um mês e pensei que o tinha publicado... afinal ainda estava nos rascunhos! A cabeça já não é o que era!

Há alturas mais complicadas que outras.... e eu neste momento estou com a minha paciência no nivel 0!
Por isso, se levarem de tabela já sabem o que se anda a passar!!!!
Ainda por cima tenho a sensação que o pessoal anda numa de me comer o cérebro só porque sim... só porque se lembraram que eu existo e até estou ali ao lado.
Por isso, só para esclarecer:
* sim, só tenho férias em Outubro;
* sim, já tenho viagem planeada e marcada;
* não, não quero companhia;
* sim, insistirem numa suposta piada faz com que a mesma perca a referida piada e se torne num assunto para aborrecimento;
* lamento mas se não temos os mesmos gostos para saídas... vou procurar outras companhias que tenham gostos parecidos com os meus. acho que devem fazer o mesmo.
Só assim para complementar... apenas uma das pessoas que me falou em férias era para me convidar para algo relativamente interessante. O resto era mesmo só para chatear!

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Ando numa rica vida, ando!

E como é que me apercebo disso?

Quando o Facebook me sugere umas páginas meio estranhas mas que, na verdade, têm muito a ver com a minha realidade neste momento... mas como raio é que o Facebook "descobriu" tal????