sábado, 24 de agosto de 2013

...

Ao olhar para dentro de mim mesma consigo perceber um pouco porque uns (os tais broncos, feinhos que falava no outro post) são felizes em relações amorosas enquanto outros só atraem problemas.

A questão é que os segundos pensam demasiado nos assuntos (assim como eu!) e veêm os problemas tal e como eles são, tentam analisar e perceber o que se passa à sua volta, com isso buscam a felicidade que acaba por nunca ser alcançada de forma plena... enquanto os primeiros vivem a vida um dia de cada vez sem pensar muito no que vai acontecer no segundo seguinte ou no que aconteceu no segundo anterior.

Se por um lado gostava de não pensar tanto (ou melhor, gostava que a vida não tivesse tantas nuances que me levassem a pensar de forma tão intensa), por outro lado não quero ser uma tontinha que não se apercebe do que a rodeia.

Bom, acho que só me "resta" ser feliz aceitando a realidade tal como ela é e tentando não me iludir/desiludir com o que me é apresentado.

Eta, trabalhinho difícil!

Sem comentários:

Enviar um comentário