sábado, 13 de julho de 2013

Inveja alheia

Acho que é bastante perceptível que há pouco mais de um ano eu não era feliz. Que a minha vida se desmoronou ao longo de meses, de forma lenta e dolorosa.
Entretanto, abri os olhos, sacudi a poeira e reconstrui-me das cinzas, qual Fénix renascida!

A questão agora é que sou efectivamente FELIZ e demonstro a quem me rodeia. Demonstro porque rio, faço palhaçadas, digo "asneiras". Resumindo, estou de bem comigo mesma e com a vida!
O impressionante é que dou-me conta que deve haver muita gente infeliz à minha volta... infeliz e mesquinha o suficiente para achar que fazendo cara feia transmitem a sua própria infelicidade aos outros. Sim, porque não tenho grandes dúvidas que essas pessoas acham que se elas não são felizes, os outros também não podem ser.
E assim dou-me conta que há pessoas que me olham de lado quando me vêm às gargalhadas ou a dizer "asneiras". Que há pessoas que deixaram de me dirigir a palavra ou que passaram a "atacar-me" de tal forma que tive de ser eu a cortar o mal pela raíz.
Não é que, no fundo, não tenha pena dessas pessoas.... mas essas pessoas não são minhas AMIGAS e, portanto, lamento mas a infelicidade delas não me aquece nem arrefece. Não estou é para levar com a inveja alheia!

Sem comentários:

Enviar um comentário