terça-feira, 11 de junho de 2013

Sem ti

Como é que eu vivo sem ti? Como é que eu vivo sem estares ao meu lado?
Como vivo sem o teu carinho ou, simplesmente, sem a tua companhia?

Quero que estejas aqui mas não estás... e quando vens enches-me de alegria!
Mas eu sei que não podes ficar e, por isso, luto contra ti e contra mim própria.

Digo-te para te ires embora. Digo que não te quero aqui e mando-te embora! Barafusto, esperneio e digo-te para ires e não voltares... e tu sabes que isso não passam de palavras que apenas me enchem a boca e não o coração, que são actos mecânicos e sem sentimento.
Por isso vais!... mas voltas mal te mostro que te quero, que não consigo viver sem te ter aqui. Mesmo sabendo que não podes ficar, tu voltas e acarinhas-me como ninguém!

Não sei o que me faz menos mal... se ter-te aqui sabendo que não podes ficar ou se não te ter de todo!

Talvez o melhor seja mesmo que vás e não voltes... assim não me habituo a ti, ao teu cheiro, à tua voz, ao teu toque. Assim não me habituo... e talvez não me custe tanto no dia em que deixares de poder voltar!

Claro que tudo isto é muito racional.... mas a verdade é que te quero ao meu lado enquanto puderes ficar. E só no dia em que tiveres de ir embora de vez é que quero lidar com a tua ausência na minha vida.

Sem comentários:

Enviar um comentário