segunda-feira, 24 de junho de 2013

Dos arrependimentos!

Costumo dizer que não me arrependo de nada do que fiz na vida. Tudo foram aprendizagens que me levaram a ser a pessoa que sou hoje... e eu gosto muito da pessoa que sou hoje.
Mas se vamos falar de arrependimentos. Acho que só há uma coisa que, agora, me arrependo de não ter feito.

Arrependo-me de não ter feito algo com a minha vocação artística. 
Arrependo-me de, mesmo depois de ter terminado a licenciatura em engenharia, não ter tentado entrar na escola superior de artes.... na vertente de artes dramáticas! Muitas vezes pensei nisso... mas a razão falou sempre mais alto. Os meus pais são pessoas com uma idade já avançada e eu sentia-me na obrigação de deixar de lhes ser um peso. E assim fiz. Segui os passos "tradicionais" e hoje sou uma pessoa com uma carreira estável. (Atenção, não me arrependo de nada do que me levou ao ponto profissional em que estou!)

Arrependo-me também de ter desistido da música ainda muito cedo. Iniciei o estudo da música já muito tarde (teria uns 12 anos) e apenas me dediquei cerca de 2 ou 3 anos a essa actividade. Talvez se tivesse tido aulas de canto em vez de enveredar por um instrumento....

Hoje sou verdadeiramente mais feliz porque desenterrei a minha paixão pela arte performativa. Enveredei pelo canto em detrimento da arte dramática mas foi por um puro acaso da vida! E é um acaso tão belo aquele que me permite ter a minha actividade profissional "durante o dia" e o meu hobbie artístico "aos fins de tarde/noite".

Eu já expressei o quanto gosto da minha vida hoje?
Pois... GOSTO MESMO MUITO! :)

Sem comentários:

Enviar um comentário