terça-feira, 25 de junho de 2013

Eu amo-te sem saber como, ou quando, ou a partir de onde. Eu simplesmente amo-te, sem problemas ou orgulho: eu amo-te desta maneira porque não conheço qualquer outra forma de amar sem ser esta, onde não existe eu ou tu, tão intimamente que a tua mão sobre o meu peito é a minha mão, tão intimamente que quando adormeço os teus olhos fecham-se. 

in "Cem Sonetos de Amor"

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Dos arrependimentos!

Costumo dizer que não me arrependo de nada do que fiz na vida. Tudo foram aprendizagens que me levaram a ser a pessoa que sou hoje... e eu gosto muito da pessoa que sou hoje.
Mas se vamos falar de arrependimentos. Acho que só há uma coisa que, agora, me arrependo de não ter feito.

Arrependo-me de não ter feito algo com a minha vocação artística. 
Arrependo-me de, mesmo depois de ter terminado a licenciatura em engenharia, não ter tentado entrar na escola superior de artes.... na vertente de artes dramáticas! Muitas vezes pensei nisso... mas a razão falou sempre mais alto. Os meus pais são pessoas com uma idade já avançada e eu sentia-me na obrigação de deixar de lhes ser um peso. E assim fiz. Segui os passos "tradicionais" e hoje sou uma pessoa com uma carreira estável. (Atenção, não me arrependo de nada do que me levou ao ponto profissional em que estou!)

Arrependo-me também de ter desistido da música ainda muito cedo. Iniciei o estudo da música já muito tarde (teria uns 12 anos) e apenas me dediquei cerca de 2 ou 3 anos a essa actividade. Talvez se tivesse tido aulas de canto em vez de enveredar por um instrumento....

Hoje sou verdadeiramente mais feliz porque desenterrei a minha paixão pela arte performativa. Enveredei pelo canto em detrimento da arte dramática mas foi por um puro acaso da vida! E é um acaso tão belo aquele que me permite ter a minha actividade profissional "durante o dia" e o meu hobbie artístico "aos fins de tarde/noite".

Eu já expressei o quanto gosto da minha vida hoje?
Pois... GOSTO MESMO MUITO! :)

E começa uma contagem decrescente

Faz, mais ou menos a esta hora, 1 ano que estava a ser carregada em braços por um desconhecido em direcção ao hospital. Sofri muito nesse dia e nos dias seguintes... por dores físicas e por dores psicológicas!

Este foi o momento em que iniciou a minha contagem decrescente, com o desenrolar de uma série de eventos que levaram ao meu conhecimento do que se passava dentro de minha casa sem eu saber.
Antes deste momento, muitas vezes ponderei sair por aquela porta e nunca fui capaz de o fazer. E porquê? Simplesmente porque eu tinha de viver o que vivi para conseguir (com muito sofrimento à mistura) seguir em frente com a minha vida.

No sábado vi uma pequena parte da entrevista da Sofia Sá da Bandeira no Alta Definição. E gostei do que ouvi da parte dela.
Basicamente o que ela disse nessa entrevista foi que as pessoas não recuperam de umas relações para as outras. Separam-se e um mês depois já iniciaram novos relacionamentos. Não sabem estar sozinhas e isso faz com que não recuperem as questões mal resolvidas no relacionamento anterior e repitam os mesmos erros no relacionamento seguinte.... numa espécie de ciclo vicioso!

Infelizmente eu acredito que fui apanhada num desses ciclos viciosos. Um ciclo que não era meu mas que se tornou meu!

Felizmente tive o discernimento (mesmo que de forma inconsciente) de o quebrar! Não me deixei envolver emocionalmente com ninguém até este momento porque ainda não me sinto preparada para o fazer. Porque acho que primeiro tenho de saber estar sozinha. Tenho de aprender a gostar primeiro de mim e só depois dos outros.
Por isso, até este momento, não me coloquei no "mercado". Fui-me divertindo sempre à margem de qualquer tipo de envolvimento mais "sério". Fui picando algumas pessoas à minha volta apenas porque gosto de receber elogios... e já percebi muito bem quando há maior propensão de os receber (o que me agrada soberbamente).

Quem sabe se um dia destes não me deixo envolver por alguém? Quem sabe? :)

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Em modo serviço público de divulgação de cultura #29


Mais informações aqui.

E agora pensam vocês.... Esta moça passou-se! Então está a divulgar um evento que está a começar neste momento?

Pois... a questão é que não valia a pena divulgar antes porque desde o dia 23/05 (dia em que abriu a bilheteira) que não há bilhetes.
Mas ao mesmo tempo não podia deixar de divulgar.... é que aqui a vossa amiguinha (embora não esteja nada mencionado no flyer porque foi uma aquisição de última hora) vai actuar neste evento, juntamente com os colegas de canto.
Seremos o Coro de Santa Madre de Olheiras.

I'm so happy!!! :D

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Recadinho!

Hoje venho aqui escrever um recado a ti, meu S. Pedro!
Sim, é mesmo contigo que estou a falar e quero que ouças/ leias muito bem o que tenho para te dizer.

Estou farta deste tempo de merda [vá, deixemo-nos de ser púdicos que as palavras existem no dicionário para serem usadas e além disso eu estou no meu espaço e se quiser escrever palavrões escrevo e ninguém tem nada a ver com isso]!!!!

Ora, retomando o normal funcionamento aqui da coisa....

S. Pedro, tenho um recado para ti!
Eu até aceito que andes meio maluco por causa da crise e da troika e do diabo a quatro.
O que não aceito é que descarregues a tua raiva aqui em cima de nós e nos coloques a banhos de chuva em vez de a banhos de sol!

Por isso, dou-te uns dias para pensares bem na tua vida! E espero bem que na próxima semana me presenteeis com um sol radioso e umas temperaturas amenas (vês como sou amiga... estou a exigir-te temperaturas amenas e não altas!). Principalmente nos dias 26 a 30!

Meu amiguinho S. Pedro, se me falhas com isto nem sonhas a fúria que se vai abater sobre ti! E sim, ficas já a saber que essa mesma fúria vai aqui da parte da tua amiga Sofia!

Tenho dito!

sábado, 15 de junho de 2013

Eu sou contra a adopção de Carla Macedo

(...) Tenho a certeza do que vou dizer, tanto que não me importo de ser dogmática: para a criança não faz uma diferença profunda se um pai, uma mãe, dois pais ou duas mães são homossexuais ou heterossexuais. O que faz diferença é se há um amor individual e bom para cada criança. A sociedade e as criancinhas da escola até podem gozar com a história e a família de cada um. Não faz diferença se no final do dia cada criança tiver quem a abrace e lhe dê beijinhos, se tiver quem a queira, quem lhe dê segurança. (...) 

 Texto que pode ser lido aqui e aqui.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Mas mas....

Hoje já é 6ª?
O que é que se passou com o tempo esta semana???? É que sinceramente estou com a sensação que é praí 4ª-feira.... mas parece que amanhã já estou de papo para o ar!

Da minha banda sonora #40



Esta música ilustra este post.

terça-feira, 11 de junho de 2013

Esta tem de ficar registada!

Neste momento estão a explicar-me a diferença dos comentários de homens, mulheres lésbicas e mulheres hetero!
O que eu já me fartei de rir... até porque tenho a certeza que é mesmo assim!!!
Acho que vou começar a rodear-me de lésbicas.... é capaz de me levantar o ego até à lua! :P

Sem ti

Como é que eu vivo sem ti? Como é que eu vivo sem estares ao meu lado?
Como vivo sem o teu carinho ou, simplesmente, sem a tua companhia?

Quero que estejas aqui mas não estás... e quando vens enches-me de alegria!
Mas eu sei que não podes ficar e, por isso, luto contra ti e contra mim própria.

Digo-te para te ires embora. Digo que não te quero aqui e mando-te embora! Barafusto, esperneio e digo-te para ires e não voltares... e tu sabes que isso não passam de palavras que apenas me enchem a boca e não o coração, que são actos mecânicos e sem sentimento.
Por isso vais!... mas voltas mal te mostro que te quero, que não consigo viver sem te ter aqui. Mesmo sabendo que não podes ficar, tu voltas e acarinhas-me como ninguém!

Não sei o que me faz menos mal... se ter-te aqui sabendo que não podes ficar ou se não te ter de todo!

Talvez o melhor seja mesmo que vás e não voltes... assim não me habituo a ti, ao teu cheiro, à tua voz, ao teu toque. Assim não me habituo... e talvez não me custe tanto no dia em que deixares de poder voltar!

Claro que tudo isto é muito racional.... mas a verdade é que te quero ao meu lado enquanto puderes ficar. E só no dia em que tiveres de ir embora de vez é que quero lidar com a tua ausência na minha vida.

Sinto-me enganada!

No sábado passado fui ao site da metereologia ver a previsão do tempo para os dias seguintes (tudo porque estava a comentar a treta de tempo que tem estado).
Deparei-me com uma previsão de 28ºC para o Porto para o sábado seguinte (dia 15). Achei muita parra.. mas pronto, pensei que pelo menos uns 24ºC deverão estar. Já estava a planear ir para a praia estrear o meu 2º bikini novo.
Não é que hoje fui verificar a previsão e deparo-me com 21ºC para sábado? 21ºC???? Isso significa que no dia vão estar quê? 16ºC com sorte?

Acho que vou pedir uma indemnização ao IPMA por danos morais! *snif*snif*

(nem vou comentar esta descoberta "fantástica" com a colega de trabalho que casa no próximo sábado)

Look que me assenta na perfeição #6

sábado, 8 de junho de 2013

Das coisas que me lembro...

Ao ler uma partilha de uma amiga no Facebook lembrei-me de algo que se passou comigo há uns meses... não muitos, talvez 2 ou 3.

Entrei numa loja num shoping (confesso que não me lembro qual era a loja mas tenho quase a certeza que foi no Norteshoping). Escolhi algo para comprar e dirigi-me à caixa.
O empregado que se encontrava a atender os clientes era um gajo novo (puto, mesmo), girito, musculado e cheio de tatuagens.
Confesso que lhe achei alguma piada e pus-me a olhar fixamente... sem desviar o olhar! Isto enquanto ele atendia quem estava à minha frente. Quando chegou à minha vez mantive a atitude de olhar fixo.
Não é que me apercebo que ele começa a desviar o olhar e a tremer??? WOW!!!!

Escusado será dizer que saí da loja divertidissima com o efeito que tive no rapaz..... coitado, ele é que não deve ter achado muita piada! :P

Da minha banda sonora #39

Da banda sonora de Grey's Anatomy!

Da minha banda sonora #38

Da banda sonora de Grey's Anatomy!

Rir!

O riso e o choro estão intimamente ligados, quer de um ponto de vista psicológico, quer de um ponto de vista fisiológico. Pense na última vez que alguém lhe contou uma piada que o fez deitas as mãos à barriga, de riso, e quase perder o controlo de si próprio. (...) O álcool alivia as inibições e permite às pessoas rir-se mais, o que liberta endorfinas. É por isso que a maioria das pessoas equilibradas se ri mais quando ingere álcool, ao passo que as pessoas infelizes ficam mais abatidas, ou mesmo violentas.

Linguagem corporal de Allan e Barbara Pease

Apenas tenho algo a dizer.... eu sou aquela pessoa que quando bebe um pouco (e não é preciso sequer ficar "alegre") se ri como se não houvesse amanhã!

terça-feira, 4 de junho de 2013

Coisas boas da vida!

Hoje cheguei a casa e, após os meus dias de ausência, fui verificar a caixa de correio. Tinha lá uma carta... daquelas à antiga. Envelope com as moradas escritas à mão e selo, mesmo selo e não aquelas coisas impessoais que agora se usa.
Esta era uma carta muito ansiada!

Não consegui esperar para a abrir e fi-lo mesmo enquanto subia as escadas. Atrapalhada com a publicidade não endereçada e com as contas que me enchiam primeiro a caixa de correio e depois as mãos. Banalidades  que envolviam o meu bem precioso!
O último lanço de escadas foi conquistado às escuras porque demorei tanto que o temporizador da luz terminou o seu "trabalho".

Acabei por entrar em casa sem ler uma única linha mas com envelope numa mão e folhas amareladas e postal escrito à mão na outra.

Li sofregamente cada linha que me era dirigida. Li e, de repente, soltou-se uma lágrima.
Porque a vida tem destas coisas e traz-nos as pessoas certas no momento certo.
É nisso mesmo que eu acredito... que tínhamos de nos conhecer e tornar-nos amigas, que tínhamos de seguir rumos de vida diferentes mas manter um ponto de contacto, que tínhamos de nos reencontrar quando estavas de partida.
Para que agora, minha querida Catarina, possamos retomar a nossa amizade mesmo com a distância física que nos separa.

Agora..... agora encontra o teu canto e podes ter a certeza que não tardarei a visitar-te para que possamos passear, tomar o nosso café e beber a nossa garrafa de vinho! Para que possamos brindar a nós, à nossa amizade e à nossa felicidade!

Não penses que esta é a minha resposta à tua carta. Considera este texto como um preâmbulo... a minha resposta seguirá na volta do correio, quando tu menos o esperares!

Em jeito de resumo da semana de férias

Eu agora pura e simplesmente não páro! E em férias então nem se fala.

Fazendo um resumo da minha semana de férias:

* sábado (25/05) - Imaginarius,
* domingo (26/05) - dia de descanso para catapultar a semana,
* 2ª-feira (27/05) - ensaio geral do recital e pilhas com a carga máxima,
* 3ª-feira (28/05) - RECITAL e, sinceramente, eu acho que neste dia as pilhas estoiraram com tanta energia,
* 4ª-feira (29/05) - cinema,
* 5ª-feira (30/05) - espetáculo de teatro + música,
* 6ª-feira (31/05) - viagem até Lisboa e espetáculo de dança contenporânea,
* sábado (01/06) - praia seguida de jantar e conversa em óptima companhia (tanto que depois ficou tão tarde que só passamos no Cais do Sodré e nem paramos para tomar um copo como inicialmente planeado),
* domingo (02/06) - passeio à beira Tejo, viagem de regresso a casa e descanso, que no dia seguinte era dia de trabalho.

Isto foi só um resumo muito resumido da semana e já fiquei cansada só de o escrever!

Claro que neste momento estou super feliz e com as pilhas carregadas para os próximos dias de férias.

Já agora deixo-vos uma foto do recital para verem como eu estava!


Só faltou o sorriso que foi espantado pelos nervos... mas por dentro garanto-vos que estava super feliz! Tanto que no fim andei a espalhar sorrisos, abraços e beijos! :)