segunda-feira, 1 de abril de 2013

Desta coisa estranhíssima que é o processo de criação

Nunca tive esta sede de escrever, escrever, escrever... por isso nunca tinha passado por estas fases do processo criativo.

Tenho textos que me saem numa penada.... Entre ter a ideia, colocá-la no "papel" e publicá-la às vezes é uma questão de minutos.

Tenho outros que ando dias e dias a empatar. Muda palavra aqui e outra ali. Muda vírgula. Tira ponto final.

Tenho outros em que escrevo o título e fica ali a marinar tempo sem fim!

Mas o melhor de tudo é.... depois de publicar o texto (e tenho a "politica" de que depois de publicado não mexo) venho ler o que eu própria escrevi várias vezes.
Como se aquelas palavras não tivessem saído de dentro de mim e eu precisasse de as ler vezes e vezes sem conta para as interiorizar.

Se gosto do que escrevo? Bom, o melhor é não irmos por aí... Mas pelo menos as coisas saem com relativa facilidade e não ficam entaladas como tantas vezes ficaram.
Pelo menos essa é uma vantagem que adquiri com todas estas mudanças.

Sem comentários:

Enviar um comentário