segunda-feira, 25 de março de 2013

Papoilas e estrelas


Sonho que estamos juntos num campo de papoilas.
Sonho que corro e que corres atrás de mim.
Sonho que páro de repente e me deito no chão a olhar o céu azul.
Sonho que me segues os passos e ficamos assim, deitados lado a lado a observar o céu limpo.

Sonho contigo, com o vermelho das papoilas e com o azul do céu.
Sonho com a tranquilidade que me transmites apenas e só por estares ao meu lado. Sem ser necessário trocarmos palavras consegues tranquilizar-me, consegues colocar-me num estado de serenidade que nunca tinha atingido.

Anoitece! E o azul limpido do céu transforma-se em azul escuro salpicado de pequenos pontos brancos.
Nessa altura olhas para mim, apontas para um desses pontos brancos e dizes que aquela vai passar a ser a nossa estrela. Aquela para a qual vamos olhar nos dias em que não estivermos juntos e que vamos reconhecer como nossa.
Questiono-te sobre como vamos identificá-la, como vamos saber que é aquela e não outra qualquer na imensidão do céu? Respondes que sempre saberemos porque é a que mais brilha. Porque juntos brilhamos e é assim que nos devemos ver refletidos no céu.

Aninho-me nos teus braços e colocas uma papoila nos meus cabelos. Sinto o teu cheiro a impregnar-se na minha pele. Sinto o toque da tua pele na minha e sorrio.

E ficamos assim até eu acordar do meu sonho. Até eu perceber que tudo não passou da minha imaginação.
Ainda assim a sensação de tranquilidade que me transmitiste permanece, assim como o teu cheiro no meu corpo.... e aquela vai ser a nossa estrela para todo o sempre. Mesmo que tu nunca saibas da existência dela.

5 comentários:

  1. Olá,

    vim aqui para por coincidência! Comecei a ler sem saber quem tu és e não consegui parar. Adorei ler cada palavra, cada pensamento, és uma GRANDE mulher!

    Parabéns!

    Vi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada! espero que voltes e que gostes do que lês.

      Eliminar
    2. Se me permitires será um verdadeiro prazer. Não tens ideia de quem eu sou mas um dia vais saber. Sei que deves ter ouvidos coisas pouco favoráveis a meu favor, mas talvez um dia eu tenha a possibilidade de te contar a verdade.


      :)

      Eliminar
    3. bom, depois deste comentário.... sei quem és!
      confesso que o nome já me tinha deixado com a pulga atrás da orelha.

      quanto a coisas pouco favoráveis a teu favor... nem boas nem más!
      o teu nome era impronunciável tal como o meu deve ser no dia de hoje.

      Eliminar
    4. :)


      Não foram anos fáceis. É triste que ninguém tenha aprendido com o que se passou, ao ler o teu blog comentei aqui com os colegas: É engraçado que parece que estou a ler a minha história de vida!

      triste repetição...
      E se há coisas a apontar eu poderia ter uma lista interminável. Mas a superioridade de nível fez-me andar em frente.

      Eliminar