quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Solidão

Estar só não significa sofrer de solidão.
Bem como, sofrer de solidão não significa estar só.

Eu sou o exemplo vivo disso.

Há um ano atrás estava acompanhada.... mas sofria de solidão. Sofria muito.
Hoje estou só... mas solidão é algo que não me assiste. Estou rodeada por pessoas que gostam de mim e me mimam. É bom escrever coisas, lançá-las na net e passado uns minutos receber um telefonema de alguém a dizer "vi o que escreveste e é para te dar um beijinho".

Há pouco tempo fiz um comentário num post (sobre maturidade e solidão) de um blog que sigo.
Nesse comentário falei sobre o quão horrivel foi o meu último dia de aniversário.
E foi horrivel porquê? Porque passei-o a fazer exames médicos já que havia a suspeita de algo estar muito errado com a minha saúde. Porque passei-o sozinha e sem o apoio de quem mais queria ao meu lado. Porque sofria, sofria muito e não deixava que os meus amigos se aproximassem... porque eles não podiam saber que eu sofria mas no fundo sabiam!

Por isso não.... não tenho medo da solidão! Porque já sofri de solidão e como se costuma dizer "been there, done that".
E uma coisa é certa... posso ficar "só" durante o resto da vida mas nunca mais vou sofrer de solidão.

Agora sabem do que tenho medo no meio de isto tudo? De pessoas mal intencionadas! Essas sim é que me assustam... e espero nunca mais me cruzar com nenhuma assim. Infelizmente sobre isso tenho um controlo  muito relativo.

Sem comentários:

Enviar um comentário