terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Até quando?

Até quando tenho de guardar este sentimento bom dentro de mim?

Porque não o posso gritar ao mundo?
Porque não posso dizer que as borboletas que me assaltam são tuas e que te quero ao meu lado (mesmo que seja só por alguns instantes)?
Não precisamos de trocar juras de amor eterno... apenas temos de ceder aos nossos próprios impulsos e deixar acontecer o que tiver de acontecer. Só assim, com naturalidade e sem barreiras intransponíveis.

De que importa de que cores te "pintas" ou de que cores eu própria me "pinto"?
De que importa se eu estou "aqui" e tu "além"?

Para mim, o importante é querermo-nos mutuamente e intensamente... e se é assim porque resistimos?
Porque a sociedade nos diz "não"?
Mas o que é que a sociedade sabe de nós e do que precisamos?

E neste momento eu preciso de ti.
Preciso beber intensamente as tuas palavras, preciso do teu carinho, preciso de saber que estás lá quando eu preciso.
Preciso que me oiças e me ampares.
Preciso ver o teu sorriso genuíno e preciso que também queira ver o meu!

Preciso de ti!

E nada tem de acontecer mas eu preciso de ti!

Sem comentários:

Enviar um comentário