Avançar para o conteúdo principal

Animais

Antes de escrever o que quero tenho de fazer duas notas introdutórias:

1º Apenas quem me conhece na minha fase pré-Gaby, sabe o quanto eu tinha medo de animais. Nunca lhes fiz mal, nunca lhes desejei mal.... simplesmente tinha medo! Eu atribuo isso ao facto de ter sido mordida por um gato na casa da minha avó (facto que a minha mãe nega veemente mas que eu recordo muito bem...).

2º Neste momento moro a 15 minutos a pé do meu local de trabalho pelo que a maior parte do dias vou mesmo a pé!

E acabando as notas introdutórias posso iniciar o meu testemunho de hoje!

Hoje, na minha caminhada de regresso a casa, vi mais uma vez algo que me deixa muito triste.

Já por várias vezes passei ao lado de uma varanda com um cão pequeno em cima do parapeito. Tal facto não seria nada de especial não fosse o cão estar completamente fechado na varanda. A persiana da mesma está fechada como eu nunca fecho as minhas... até ao fundo mesmo! O cão é relativamente pequeno e não estou a falar de um parapeito propriamente baixinho. Se for como o de minha casa (e acredito que seja muito semelhante) deve ter cerca de 1metro de altura. O cão coloca-se num pequeno espaço (nem quero imaginar as vezes que ele não deve ter caído a tentar colocar-se naquela posição) a olhar para o movimento da rua. Não ladra a quem passa nem aos carros... está simplesmente a observar.

Mas afinal porque é que isto me choca? Porque aquele cão está exposto às condições climatéricas pelo menos das 9h00 às 18h00 e acreditem que está um frio desgraçado! Esta situação passa-se a uns metros de minha casa e hoje quando passei lá (mesmo com a caminhada) eu vinha com frio por isso só posso imaginar o pobre do bichinho ali parado um dia inteiro.
E estas coisas pura e simplesmente deixam-me triste!
Sim, o bichinho tem dono. Não, não me parece maltratado ou subnutrido. Mas como é que alguém que goste daquele animal é capaz de o deixar assim um dia inteiro???Dias a fio???? Eu não seria capaz!

Nestas altura só consigo pensar na "minha" (bem, tenho mesmo de mentalizar que a cadela nunca foi minha) Gaby.... na sorte que a "minha" bichinha tem e como há tantos animais que, mesmo tendo donos que tratam bem deles, depois fazem estas coisas estúpidas!
Mesmo eu que, como disse no inicio, tinha medo de animais... nunca me passaria pela cabeça fazer tal a um animal.

E agora perguntam vocês... e tu vais fazer o quê em relação a isso? 
Pois, nada! Não me vou meter na vida privada de quem não conheço...

E acrescentam.... Pois, pois, escreves isso mas não és capaz de adoptar um animal.
Têm toda a razão.... neste momento ainda não me sinto com disponibilidade para adoptar um animal. Passo muito pouco tempo em casa e não sinto que seja a altura adequada para o fazer. Mas podem ter a certeza que vou fazê-lo!
Tenho muitas saudades da Gaby e quero manter o contacto próximo com os animais. Pelo menos esses não me desiludem!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Hoje escrevo-vos com o coração

[e publico para o mundo inteiro ver... porque há coisas que o mundo não precisa de saber mas há outras que preciso tirar de dentro do peito]

Há 4 anos atrás descobri que vinha sendo enganada pela pessoa que amava. Durante uns dias hesitei mas acabei por tomar a decisão mais dificil que alguma vez tomei: decidi que não queria mais aquela pessoa na minha vida. 
Psicologicamente estava de rastos... só eu sei o que passei, nesse último ano, nas mãos da pessoa que me tinha feito promessas vãs.

Das últimas conversas que tivemos ele disse-me que iria apagar o seu perfil de Facebook. Para eu não achar estranho... que essa decisão nada tinha a ver comigo, que era ele que precisava de o fazer apenas por si próprio.
[sim, eu lembro-me dessa conversa como se tivesse acontecido há 2 minutos atrás.... o raio da memória nesse tempo ainda era grande, enorme. 
hoje em dia é uma titica e quase não me lembro do que fiz hoje de manhã]

Tudo muito certo até eu descobrir, meses mais tarde, que quando ele me disse…

Acho que preciso esclarecer

A quem não convive comigo diariamente... Não me interpretem mal!

Eu segui e sigo em frente todos os dias. A pessoa a quem me refiro no post anterior é passado e não possuo qualquer sentimento por ele... nem sequer ódio.
As recordações do tempo que passamos juntos são-me completamente inócuas. Foram vivências e apenas isso.

A irritação que vos transmiti... eu diria que acontece de ano a ano e, lá está, apenas porque sinto que há ali um poder sobre mim. E se há coisa que eu não gosto é que tenham poder sobre a minha pessoa.

[eu sei que pareço calminha e, por vezes, até submissa.... mas é algo que não sou mesmo!]

Ia chamar este post de "homossexualidade" mas o que vou escrever é mais abrangente que isso

Acabei de ver o excerto do vídeo em que 2 jogadores do Sevilha, ao celebrarem a sua vitória contra o Benfica, se beijam.

Não sei se são heterossexuais, homossexuais ou bi e sinceramente não me interessa particularmente qual a sexualidade de duas pessoas sobre as quais nunca tinha ouvido falar a não ser há umas horas atrás.
Mas já que vou opinar, não me pareceu que aquele beijo que tenha sido algo "novo" entre eles... foi um beijo de quem se beija dessa forma, ou seja, não houve aquele momento surpresa. Sendo que isso não quer dizer absolutamente nada quanto à sexualidade de ambos.

E agora voltando ao que me levou a pensar escrever este texto.
Lembro-me de, não há muito tempo, ter visto uma notícia que divulgava o primeiro jogador de futebol a assumir-se como homossexual. Penso que ele era alemão... ou então jogava num clube alemão, já não sei muito bem. Lembro-me que nessa altura pensei que ele não poderia ser o único homossexual nesse meio. O problema é que o futebol é um d…