terça-feira, 29 de janeiro de 2013

E assim se explica o fim do meu casamento

Tomar café: arrebita, espevita e evita (o divórcio).

Tentar tomar café com alguém que não toma café é uma batalha inglória, uma desilusão insuperável. Vai-se ao café, pede-se um café, e a pessoa que está connosco pede "um chá". Eu adoro chá, mas chá não tem nada a ver com café. Em primeiro lugar, o chá demora mais tempo a beber do que o café; mesmo que a pessoa peça uma meia-de-leite, que tem mais consistência, um chá demora sempre mais tempo. Acabamos o nosso café e ficamos ali parados à espera que a outra pessoa sopre o seu chá quente, beberique, e finalmente termine, para podermos dar andamento à conversa ou irmos a outro lado qualquer; em segundo lugar, se tomamos café em casa, depois de uma refeição, quem não bebe café não nos acompanha, e tomamos café sozinhos, ou então voltam a insistir no chá, e o problema repete-se. E depois há sempre aquela sensação de o chá ser uma bebida mais maricas do que o café.

Sim, isto é para desanuviar um bocadinho a questão.

Mas a verdade é que ele tomava chá e eu (embora grande amante de chá) tomo café. Nunca poderia dar certo! :P

1 comentário: