segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Folha em branco

Olho para a folha em branco e faltam-me as palavras. Não sai nada... absolutamente nada!
Não tenho ninguém a quem implorar amor. Não tenho ninguém a quem deixar mensagens codificadas nas entre linhas.

Sou eu e só eu no mundo!
Se por um lado isso é o que de melhor me podia ter acontecido... por outro sinto falta dos mimos que não recebo há mais de um ano! Daqueles mimos que são oferecidos sem esperar nada em troca. Só um subtil tocar na mão seria suficiente. É impressionante como podemos sentir falta de algo que, de certa forma, nos habituamos a não ter durante tanto tempo.
Talvez seja um sinal.... sinal de que o passado começa a ser isso mesmo... passado! Que está a deixar de ser presente revivido até à exaustão!
Espero que seja o sinal de que estou a recuperar a minha sanidade mental!... E que com ela venham melhores momentos!

Resumindo, tenho de escrever de mim para mim e esquecer que os outros existem.
Tenho de deixar de tentar agradar a todos.
Tenho de pensar que não importa ser interessante para os outros, o importante é ser interessante para mim mesma. E se para isso preciso de viajar, ir ao cinema, fazer aulas de canto, participar num coro, passar horas no IKEA a dizer parvoíces, sair à noite e dançar.. pois que seja!

TENHO DE SER EU!
E quem não gostar de mim assim bem que pode ir passear para outro lado.... porque está visto que eu não vou mudar para ninguém, tal como não espero que ninguém mude por mim!

2 comentários:

  1. Palavras sábias as que escreveste...

    ehehehehehehheh

    Kiss**

    ResponderEliminar
  2. Começa mesmo por aí, por agradarmos a nós próprios em primeiro lugar, por nos mimarmos, sermos a nossa melhor companhia. Se não conseguirmos manter essa relação saudável connosco, dificilmente a teremos com outra pessoa.

    ResponderEliminar